[RPG]A Sala de Espera

Página 2 de 2 Anterior  1, 2

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: [RPG]A Sala de Espera

Mensagem  Anny Sakamoru em Sab Dez 20, 2014 4:39 pm





The Stranger

No fim das contas, dependeria só de mim para trazer Fanná de volta a vida comigo, eu poderia tentar trazer Willian também, se tudo desse certo, mas talvez assim eu desestabilize um pouco a história toda, não? No fim, explicar uma ressurreição não é tão simples assim, eu acho, provavelmente ninguém iria acreditar que ele estava vivo. Bufei, tentei algum reforço positivo mental para pensar em uma explicação lógica para dar, mas detesto dizer a vocês que não consegui, isso se deu porque nem tentar foi possível, no momento, minha cabeça martelava a falta de lógica na analogia da mocinha centralizada: Nada se cria, nada se perde, tudo se transforma. Se essa lei fosse mesmo aplicável ao caso, o inferno não estaria cheio, repare bem, deveria haver um número regular de almas, e se você perde a grande maioria que morre, a terra não deveria estar cheia, como nascem mais pessoas? O pior de tudo é que a população mundial só cresce. Na teoria, o inferno e a terra estão lotados, então de duas uma: Ou o céu está vazio ou a regra não se aplica. Ainda assim, se o céu estivesse zerado, era para parar de surgir gente, ainda mais se as almas somem ao invés de irem a ciclo, deveria ser impossível nascer, já que não tem de onde tirar alma. Respirei fundo, tentando ignorar meu encucamento, eu não deixaria isso sair em voz alta por dois motivos, o primeiro era que meu ceticismo já estava totalmente incomodado com a situação, aquilo deveria ser um sonho, caso contrário, minha sanidade estaria ameaçada. Segundo ponto era que, discutir logística com um anjo seria no mínimo sem sentido, de alma ele deve saber mais que eu.

Mantive-me inerte, seria no mínimo inerente falar algo, já que, eu não tinha mais dúvidas, manter a quietude era mostrar que, do meu templo, da minha parte, não surgiriam mais perguntas e a moça poderia continuar, entretanto, as outras almas não pensavam igual eu, algumas não paravam de tagarelar, outras se preocupavam no quão fofa era o anjo e outros ainda discutiam Poligamia. Irritei-me, mas logo passou, pensamentos sobre Poliamor e Relações Abertas vieram em minha cabeça como Insight, devo mante-los dentro de minha mente agora, até por que, minhas opiniões próprias não eram importantes na situação, não fui convidada a me expressar e eu não gostava da injustiça que era o harém, visto que você pode se relacionar com várias pessoas, mas estas estão comprometidas a apenas você.

De todos ali presentes, a que mais me chamava atenção era a obscura mulher, cabelos negros, pele branca, isso se dava por que ela respondeu minha questão existencial-momentânea, se é que isso existe: Se eu realmente desejasse, dava para viver como se nada tivesse acontecido, apagar a memória de alguns. Brilhante ideia! Eu agradeceria, mas aparentemente, o conselho não fora para mim, só o peguei de relance, então apenas aproveitei o fato de estar observando tudo com olhos gatunos.








ty, pudiim *-*:
Awards!! 2012  :

Obrigada gente *-* Por votar em mim, e por deixar o reino de paus ativo *3*
Awards!! 2013  :

Valeu *-*

- Meus Mascotinhos -

 Panda Panda Panda Panda Panda Panda Panda Panda Panda Panda Panda Panda Panda Panda PandaPanda Panda Panda Panda Panda Panda Panda Panda Panda Panda Panda Panda Panda Panda PandaPanda Panda Panda Panda Panda Panda Panda Panda Panda
avatar
Anny Sakamoru
Rozen Maiden
Rozen Maiden

Feminino
Mensagens : 2088
Idade : 20
Localização : No seu coração <3

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RPG]A Sala de Espera

Mensagem  aika_kane em Sab Dez 20, 2014 9:35 pm


Ela riu, colocando a mão na boca, da reação do loiro sobre reviver... - Qual seu nome...? Me chamo Danbi - até que ela escutou a idade da irmã dele - COMO ASSIM 10 ANOS? - seu rosto ficou em choque, sabia que era baixa, mas nem tanto.

Até que se virou para a mulher falando de seleção natural e coisas que deixaram sua mente confusa. Não fazia ideia do que era aquilo e tinha certeza que estudou para uma prova, mas esqueceu de novo. E experiências? Aquela mulher a assustava mais ainda a cada segundo, se escondendo atrás do Syver, sussurrando - Me protege dessa louca...

Quando a loira se aproximou, se sentiu feliz de não ser a única baixinha ali - Temos mesmo... - ela a abraçou de leve aliviada de não ser a única assustada e feliz com o desejo dela... Sem pessoas assustadoras, o mundo seria um lugar melhor. Porém, o loiro da tatuagem se aproximou - N-Não faça ela ter mais vontade ainda de nos usar como cobaia... lembrem da força do desejo...

Voltou o olhar para o Syver - C-Como é ver tudo ai de cima...? - ela tentou sorrir, numa tentativa de se animar.


avatar
aika_kane
Guardian
Guardian

Feminino
Mensagens : 639
Idade : 19
Localização : ~

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RPG]A Sala de Espera

Mensagem  The White Bunny em Sab Dez 20, 2014 10:39 pm

David sente as bochechas doerem e se afasta da menina fofa [Lunevoir]
- Não acredito que vocês se importam só com a aparência – Falou com o tom de voz alterado de indignação
Se sentiu um pouco atordoado depois da discussão de alguns, principalmente de uma mulher super esquisita que acabou resolvendo ignorá-la [Lissandra] e sentou-se na cadeira novamente.
- Muito menos sou corno, soldado nazista e muito menos mafioso, mas Monique se continuar com a má educação serei obrigado a lhe ensinar algo u.ú – mudou a cara e a deixou mais assustadora.
Virou-se para o loiro [Alloysius] alterou o tom de voz e cara...
- Acalme-se cara, você já faleceu e tem chance de tirar essa genitália das costas.
E finalmente, alterou o tom de voz e encarou Lunevoir...
- Você é o meu alvo – deu uma piscadela rápida.
avatar
The White Bunny
Zombie
Zombie

Feminino
Mensagens : 39
Idade : 20
Localização : Queensland

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RPG]A Sala de Espera

Mensagem  Ai-chan em Dom Dez 21, 2014 1:41 am

Brincou com uma mexa de cabelo, movendo o olhar para Danbi, já que a mesma havia lhe dirigido a palavra. Sorriu e concordou com um aceno da cabeça, indicando que ela (e todos, na verdade) não precisava escolher o desejo naquela hora, já que o mesmo apenas seria concedido no final do contrato.


- As suas roupas irão mudar para outras mais confortáveis. As que usam no dia-a-dia, mas se quiser alguma em específico, eu posso arrumar para você, Danbi. - apontou para Aloysius, indicando que uma camiseta era projetada nele para cobrir o abdômen nu. - Não posso te garantir que vá funcionar, Aloysius... Pode tentar! Porém, se não der certo, não me culpe por ter gastado seu desejo à toa. - falou movendo o dedo indicador de um lado ao outro, então alargou o sorriso, olhando para o canto superior da sala. - Lune, eu não faria isso... Lissandra e David são assim mesmo. A vida os fez assim, não eu... - negou com um balançar da cabeça. - Vocês não precisam decidir os desejos agora...

Vendo que de resto, eles estavam apenas falando entre si, Casus decidiu continuar e bateu palmas, interrompendo as conversas e quase discussões sem ligar se eram importantes ou não. Ela moveu as mãos como se estivesse manipulando algo no ar e jogou na maior parede livre que havia ali, criando uma tela grande de 50 polegadas.

- Vocês colocam o assunto em dia em outra hora, tá? Senão vamos perder o show... - Casus foi até o outro lado da sala e se apoiou na tal parede, do lado da "TV" e os chamou para mais perto. - O contrato - ou acordo, chamem como quiser - consiste de uma única tarefa, purificar almas. Como eu ouvi por aí e lá, vocês devem estar meio relutantes por ter que lidar com pessoas ruins para as tornar boas, certo? - a albina ficou séria e respirou fundo, colocando as mãos na cintura. - ERRADO! Por mais que eu queira, ninguém pode mexer na origem da alma, logo, vocês estarão ajudando pessoas boas, não se preocupem. Estaremos atrás de pessoas que sofrem de estresse, depressão, solidão, bullying, essas coisas. Eles se enchem de energias negativas vindas da raiva que é causada por outros ou são influenciados por aquilo que os envolve... Mas no fundo, são pessoas gentis, delicadas, que merecem amor e carinho! Assim como vocês julgaram o David como um cara mal e assustador, muitos outros estão por ai sendo avaliados pelo exterior. Ou acham que existe alguém de ferro que aguenta toda a pressão existente no mundo de hoje? A sociedade, os pais, as leis... É difícil ser humano! E se morrerem nesse estado, o único lugar que podem ir é o Inferno... Agora ele está lotado, então iriam desaparecer.

A garota passou os dedos finos pela tela, a mesma ligou e todos puderam ver um parque. Já estava bem tarde, umas 10 da noite no local. A presença de pessoas era quase nula e o motivo era óbvio: ao longe, alguns traficantes passavam entre as árvores vendendo drogas, homens suspeitos abordavam quem passava... Um lugar nada agradável de se estar.

- Eu vou mostrar a vocês como se purifica uma alma, portanto prestem atenção, tá? - Casus apontou para um homem e a "câmera" pareceu se focar nele. Ele tinha grandes olheiras e andava cambaleante, explicitamente bêbado. O homem parou perto de um poste, prestes a vômitar, mas se segurou ao ouvir o som de passos. Debaixo da luz de um poste mais a frente, surgiu alguém. Cabelos ruivos, bem avermelhados, e olhos da mesma cor. Tinha uma estatura baixa, uma aparência jovem que atiçou o homem. Este sorriu e deu passos largos, fazendo com que a outra pessoa estreitasse os olhos. - Podem ver? Ao redor desse senhor... Uma aura negra.

O homem segurou o braço do ruivo e arrastou-o para longe da luz sem problemas, já que tinha bastante força. Assim que ele entrou nas sombras, entretanto, sua forma mudou e o senhor bêbado pareceu ser engolido pela aura que o rodeava. O garoto não fez nada, apenas olhou em silêncio até ele se transformar por completo e, assim que isso aconteceu, ele tocou no colar que estava embaixo de seu cachecol. O pingente brilhava discretamente, mas era o suficiente para que quem estivesse vendo deduzisse que aquilo era a fonte da anomalia do homem, que agora parecia mais um monstro.

- Aquela é uma Pedra de Julgamento. Ela traz a tona todos os sentimentos obscuros de quem estiver perto, por isso aquele homem ficou desse jeito... Parece que ele teve problemas na família e no emprego, bebeu para afogar as mágoas e desde então esteve fazendo muitas besteiras... - Casus falou com pesar.

O ruivo deu um pulo para trás antes da criatura tentar golpeá-lo com um soco. Apesar da situação parecer assustadora, ele sorrira de canto e apertou a pedra de seu pingente, sussurrando bem baixo.


"Te iudico."

O ambiente em volta dos dois mudou drasticamente num piscar de olhos, parecendo que estavam em outra dimensão... O que não era mentira. O ruivo bateu em seu peito, uma forte luz o engoliu e sua forma mudou. As roupas tinham um ar árabe, com fitas, um chapéu com detalhes em ouro e o reflexo de seus olhos era azul, apesar deles seram vermelhos no natural. Empunhava uma espada longa, quase do seu tamanho, e visivelmente perigosa. O garoto balançou a arma algumas vezes e avançou contra o inimigo, desferindo chutes e o cortando.

- Eles foram para a Dimensão Zero. Sempre que forem purificar alguém, nós os mandamos para lá, assim não há problema com público ou coisas quebradas. - explicou, mostrando partes da dimensão. Não havia muito o que ver, era um planalto rochoso de céu vermelho. - Para lutar contra aquelas coisas, vocês precisam chocar as energias de suas almas com as do alvo. Como aquele senhor, por exemplo, está coberto de pensamentos ruins, o que Alice está atacando são seus sentimentos, não ele em si. Quando ele acordar, não vai se lembrar de nada também. - o grupo poderia ver o garoto cortando a criatura, mas ela se regerava, causando cansaço nele. - Dependendo de seus oponentes, eles podem estar tão afundados em discórdia que apenas alguns golpes não serão o suficiente para derrubá-los.

Gotas de suor percorriam o rosto do menor, que soltou um longo suspiro. Ele apertou a bainha da espada em sinal de impaciência e não demorou para pular no monstro, fincando a lâmina no peito dele.

- Quando vocês conseguirem enfraquecê-los, poderão purificá-los. Usarão as Pedras de Julgamento que irão receber, elas irão eliminar o que restar de ruim no coração das pessoas. - Casus apontou para a espada do ruivo, que começou a brilhar, e mostrou que a pedra, antes presa no pingente do garoto, agora estava encrustada ali no metal. O monstro se debateu sem parar até a aura negra se desprender do homem, este caindo inconsciente no chão. - E assim, acaba o show! O que acharam? Não é complicado, certo? É só bater nos monstros feios até eles cansarem e depois usar a pedra! - Casus olhou para eles, sorrindo, esperando perguntas.


  Panda  Panda  Panda  Panda  Panda  Panda 

Spoiler:




Muito obrigada!! Eu amo vocês. ;;
avatar
Ai-chan
Ai-chan
Ai-chan

Feminino
Mensagens : 1616
Idade : 21
Localização : Underland yeah yeah~ \o\

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RPG]A Sala de Espera

Mensagem  SG Blue Deft em Dom Dez 21, 2014 11:04 am



Se pronunciando pela primeira vez e muito confuso com a situação e assustado,Carlos começa analisar a situação:

-Morrer>Escolher se vai voltar a vida>(COM PESSOAS ESTRANHAS O.O)>Salvar as almas>E como recompensa por isso...qualquer coisa?

Aquilo não entrava na sua cabeça,ele não conseguia entender que as mesmas pessoas que o abandonaram para a morte,poderiam morrer e ainda assim ir para o paraíso.

-WTF!!!EU NUNCA AJUDARIA AS ALMAS DA TERRA A SE TORNAREM PESSOAS BOAS!
SIMPLESMENTE PORQUE ELAS NÃO SÃO BOAS!Assasinos,Traidores,Zombadores...
Será que eles realmente merecem perdão?


Carlos então se vê  em prantos no chão.
No fundo,ele sabe o que ele deve fazer porém ele está muito confuso ainda
como este casal ali no canto da sala David e Lissandra poderiam ter uma função dessas?
eles são muiiito sinistros ._.

-Embora isto seja uma SENHORA INJUSTIÇA,eu aceito a proposta.Afinal arrebentar monstros até dizer chega e aprisionar eles com uma PREDA (ele fala errado sem querer,acontece com todo mundo as vezes e.e),não deve ser tão dificil assim.Diz ele levantando-se e limpando as lágrimas.

-Apesar de tudo,lutar ao lado de tantas garotas lindas não deve ser ruim,quem sabe elas são legais *u*

Carlos aceita o trato.
avatar
SG Blue Deft
Zombie
Zombie

Mensagens : 32
Localização : De skate eu vim,de skate eu vou...

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RPG]A Sala de Espera

Mensagem  Yami em Dom Dez 21, 2014 1:21 pm


Deu um suspiro de alívio quando Casus falou que não precisavam decidir o desejo agora, não por ter se arrependido do que falou, longe disso, mas se aquelas pessoas continuassem a irritá-la tanto, iria desejar que todas morressem e fossem mandadas para o Nada! Mas isso era só uma possibilidade, ter cobaias de vários tipo que não precisassem ser dopadas para não fugir ainda era uma situação muito melhor. Poderia segurar a sua raiva por um tempo.

Mas não para sempre.

Olhou para a tela que surgiu numa parede e ficou dividindo a sua atenção entre as cenas passadas e a explicação de Casus. Então no fim iriam purificar pessoas boazinhas que sofreram um pouco na vida e ficaram más? Ah, me poupe! Se não fosse pelo inferno estar cheio aquelas pessoas iriam para lá mesmo então na sua mente não fazia sentido essa comoção toda, mas resolveu ficar calada. Apesar de não parecer, prezava muito o equilíbrio principalmente por ele ser importante em suas fórmulas malucas, sem falar que ela mesma se via como uma pessoa muito equilibrada por não perder tempo em bebedeiras, sexo, drogas e outros prazeres mundanos. Não, sua mente era superior a isso.

Mas numa coisa tinha que concordar com a anja: Não era fácil ser humano. Viver sobre pressões, máscaras, expectativas, rotinas... Era como andar numa corda bamba pendurada num abismo.



"Teve um cara que uma vez disse: Se tu olhares, durante muito tempo, para um abismo, o abismo também olha para dentro de ti¹." Quando percebeu, já estava sentada no chão abraçando as próprias pernas e com expressão contemplativa para o nada, apenas divagando "Nunca consegui entender o que faz as pessoas fugirem do abismo, porque no fim de tudo, o abismo também é parte de você, não é? Sabe  o que você faz quando o abismo te encara de volta? Pula nele! Acho que se esse bando de inúteis percebesse isso o inferno não estaria tão cheio e nós não precisaríamos passar por essas coisas" Revirou os olhos, sem perceber, seus olhos e ombros se mexiam a medida que continuava sua linha de pensamentos "Porque o abismo consome os que fogem dele e dá força aos que nele pulam. Foi o que eu fiz."

------OFF------
¹: Pra quem não reconheceu, é uma citação de Friedrich Nietzsche,


Última edição por Yami em Dom Dez 21, 2014 10:06 pm, editado 2 vez(es) (Razão : Tag de fonte bugou ç.Ç)
avatar
Yami
Guardian
Guardian

Feminino
Mensagens : 658

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RPG]A Sala de Espera

Mensagem  Botan-chan em Dom Dez 21, 2014 1:52 pm


Vamo lá...

Se Syver já estava perdido antes, depois que Monique e Danbi se esconderam atrás dele com medo da morena de cabelos longos do outro lado, ele ficou mais sem saber o que fazer ainda. Que ela era louca ele já sabia - por favor, aquela cara não enganava ninguém -, mas ainda assim até ele tinha ficado meio hesitante. Ok, ele já tinha visto filmes com vilões daquele tipo, mas conhecer alguém tão Josef Heiter¹ era... Assustador. Quer dizer, não tanto quanto pras outras meninas, mas ainda assim era estranho.

Mas, deixando isso de lado, somente olhou na direção de Danbi com aquela cara típica de "Daqui a pouco ela sossega, relaxa" e pousou a mão sobre a cabeça dela numa tentativa muito fail de tranquilizar. Inclusive teria feito o mesmo com Monique, se ela não tivesse sumido pra perto da anja, que agora estava fazendo mais truques e projetando uma TV de FUCKIN 50 POLEGADAS QUE ELE NUNCA PENSOU EM TER PORQUE SEUS PAIS NUNCA TINHAM DINHEIRO PRA NADA. Caralho, se até os anjos tinha TV assim e ele não, era porque a situação tava ruim. Mas, bem, vamos ao que interessa.

Liçãozinha de como purificar almas.

... É sério mesmo que eles iam ter que fazer aquilo? Enquanto olhava pras imagens, o homem com a aura negra junto com o ruivo com a pedra e a pancadaria entre os dois que se seguiu - de uma forma engraçada... A mudança de trajes e de cenário parecia com aqueles filmes de ação ou RPGs durante os combates finais - com um ar empolgado, ao mesmo tempo parecia confuso com a situação toda. Não sabia se ela tinha percebido, mas eram um bando de pessoas comuns - tirando a maluca e o soldado nazista e agora pedófilo q - pra fazer uma coisa que... Argh, como ela esperava que eles fossem lutar?! Aparentemente ninguém sabia nada, e só chocar as almas contra os monstros não parecia suficiente... A menos que a força do desejo também desse a capacidade de luta.

Aí... Aí, meu bem, a história seria outra. E isso seria bem divertido.

- E eu nunca pensei que ia ser um super-herói depois da morte... Porque, seria mais ou menos isso, né? - Virou para Casus, um tanto pensativo.

--------------------------------
Off: ¹ - Josef Heiter é o vilão de "Centopeia Humana 1". Como a Lissandra gosta dessas coisas de experimentos e tal, obviamente foi associada a ele.



Sensualizo como ninguém!!!!!!!!!!!!! *dancinha*
avatar
Botan-chan
Medium
Medium

Feminino
Mensagens : 1794
Idade : 25
Localização : Terra dos Unicórnios

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RPG]A Sala de Espera

Mensagem  Iuajen em Dom Dez 21, 2014 3:37 pm


Após ouvir a exclamação a acusando de Heresia, e logo depois um elogio as minhas referências acho que alguém tem probleminha de bipolaridade, porém há argumentos para se atentar.
- Gamer Sensei, eu gostaria de lembrá-lo, que a maioria desses jogos, para você habilitar a rota harém, é necessário conquistar todas ou todos um por um antes de seguir para a rota Harém, que sem dúvida nenhuma, é a melhor de todas, só estou dizendo que para ter vários depois, é bom ter o conhecimento de um antes, ou vai me dizer que o primeiro jogo que você jogou você já foi para rota Harém? E ah, a referencia de HOTD foi mais para retratar a a temática zumbis. Mas eu também gostei de High School DxD, o plot da história é perfeito. (Aquela carinha)
Depois ouviu a briga entre a bruxa do 71, a koreanã e a top 5 em termos de fofura, as duas foram se esconder atrás do Loiro loli e depois a fofuxinha bicolor fora para perto de Kasus. Decidiu ignorar tudo ali. Não queria se relacionar com aquela bruxa.
Depois deu uma olhada na sala, viu uma garota quieta que parecia observar tudo, ao mesmo tempo que David falava, assustava todo mundo, até que ele disse que eu seria o alvo dele.

"E então... eu nasci... logo aos sete anos, na frança vi dois homens se beijando na frente da torre Eiffel... Aos oito descobri animes e mangas e Gabrielle minha empregada com 14. Aos onze em Amsterdã, enquanto caminhava com Gabrielle eu vi uma cena e perguntei: - Aonde aquele homem está colocando o dedo naquele outro homem? E ela me responde que era uma forma de demonstrar afeto, mas quando quis fazer o mesmo com ela para demonstrar meu afeto por ela, ela recusou... Aos treze descobri sobre as maravilhas escondidas na escuridão da internet, comecei um blog e me auto declarei Fujoshi para o mundo. Com 14, a escrita é meu pastor, e Yaoi não me faltará. Algumas brigas, viagens, festas, amigos, amigas, E.T's, Cachorros, Gatos, Cavalos, Elefantes, Alpacas, Llamas, Dromedários, Fuinhas, Esquilos, Formigas, Sapos. Com 17, Supernatural e o OTP é formado, Dean e Cass, e a fan-fic mais famosa fora escrita por ela: "A Auréola do Anjo". Até os 20 foram jogos, estudos pra faculdade, viagens, Yaoi, animes, novamente homens se pegando com a diferença que agora seu nariz sangrava quando os via, Convenções, Cosplay, Yaoi, Gabrielle e seus machos alfas, invejinha, Brasil, Pão de Queijo. E então a cena do avião e sua morte."

Quando finalmente voltei a mim, após a visão de segundos de tudo que havia feito na vida, aquela frase ainda ressoava na cabeça: "Você é meu Alvo". FODEO FODEO FODEO FODEO...
- FODEO! ME SALVA LOLICON!
Corri para atrás do Loiro, tentando me proteger de qualquer coisa vinda do General NaziCorazonPartio.
- Tá! Eu disse que você não era assustador, eu disse que você é fofinho, e é assim que você responde meu gesto de ajuda? Me ameaçando? Depois olhou pra Danbi. - Relaxa, o macho é seu, mas já que todo mundo tá se protegendo nele, vou entrar nessa também.

Ai houve uma batidinha de palmas, e a Anjo começou a falar. Depois invocou uma TV do nada, provavelmente magia angelical... Ai o vídeo de um garoto mágico ruivo batalhando com um monstro, descobriu depois que o nome dele é Alice. Um nome muito estranho para um garoto, mas tudo bem... Ouviu a explicação de como fazer para purificar as almas das pessoas que eram boas e viraram más. E viu a transformação  vomitando glitter .
- POR FAVOR! Diz que a gente vai se transformar divamente como ele! Eu quero!
Ai pensou no David com o cajado e as roupas da Sakura do anime Sakura Card Captors. Na mesma hora coloquei as mãos na boca para abafar o riso.
- Se minha transformação for tão divosa quanto a do Aikawa¹ eu já fico feliz.
E ficou olhando olhando pra todo mundo de trás do Loiro, ele era realmente grande, e seria capaz de proteger de qualquer agressão vinda do Nazinolove e a Bruxa Frankie Fran².
_

¹: Personagem de Kore wa Zombie desu ka?
²: Manga de uma garota Frankistein, que mexe com medicina sinistra.



Mwhahahahaha :




Pudiim <3, /o/
avatar
Iuajen
Guardian
Guardian

Masculino
Mensagens : 265
Idade : 23

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RPG]A Sala de Espera

Mensagem  The White Bunny em Ter Dez 23, 2014 6:37 pm



Depois de uma breve lição de como se purifica uma alma...
- Decidir roupas é o mais difícil para o momento, mas prefiro não ficar assustador -.-“ ah... e além dos planos espirituais não serem infinitos não me diga que os nomes não eram verdadeiros quando estava vivo... um menino se chama Alice? Então meu nome é Divina – falou em tom de deboche.
Depois de alguns instantes David entrou em uma breve reflexão...
“sou apenas um recluso, vivi sozinho porque minha aparência não correspondia a minha personalidade... faço música...como ela faleceu?... ah não....”
Se David era um espírito não tinha como ficar pálido ou chorar, mas um sentimento de culpa enorme o invadiu, fazendo com que colocasse a cabeça entre as duas mãos e demonstrasse uma cara de pânico... depois de alguns segundos decidiu voltar para aquele momento.
“eu morri e tenho chance de recuperar o que foi perdido isso é o que mais importa”
Lembrou-se que estava flertando com Lunevoir...
-Obrigado por me achar fofo, querida... Não se preocupe estou brincando! – falou em tom de brincadeira
No fundo de si David se sentia mais confuso que uma obra de Salvador Dalí... Como seria possível... Agora ele comprovara que existia vida após a morte mas não imaginava que seria um RPG
“Que roupa irei vestir?  que poderes teria? Sei que não era inútil quando estava vivo...”
Depois de alguns pensamentos...
- Vai ser um trabalho intenso para purificar todas essas almas... Teremos que fazer uma aliança. Quem está disposto?
avatar
The White Bunny
Zombie
Zombie

Feminino
Mensagens : 39
Idade : 20
Localização : Queensland

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RPG]A Sala de Espera

Mensagem  Ai-chan em Ter Dez 23, 2014 8:29 pm

Casus ignorou o pequeno ataque de Carlos, já havia visto muito piores. Imaginou se ele estava ouvindo quando ela falou sobre as pessoas serem boas no fundo, mas decidiu deixar as dúvidas do garoto para outra hora. Se ele tinha aceitado, menos mal! Sorriu e apenas disse isso:


- Essas pessoas têm suas motivações. Quando você descobre, não seria surpresa se quisesse as ajudar. - balançou a cabeça e se virou para Syver. - Hm... Acho que pode dizer que sim. Ninguém colocou nessas palavras antes... O trabalho é igual, então sim! - sorriu concordando com o loiro.

Um rajada brusca de vento invadiu a sala, surpreendendo até a dona do lugar. Perto da janela, o ar se agitou e modificou um pouco a imagem daquela área até que, num piscar de olhos, fios vermelhos se formaram, voando com o vento. Movendo devagar os olhos pelo local, o garoto saiu da cortina de ar, fazendo a turbulência sumir.

- Oh, Alice...! Voltou cedo. - Casus olhou para a TV, vendo que só mostrava o homem inconsciente deitado num banco do parque.

O garoto era pequeno, menor até mesmo que Monique e Danbi (1,48 m). Tinha o rosto delicado, a pele levemente rosada como se tivesse saído num dia frio e voltado depois de um bom tempo. Usava um cachecol listrado marrom, uma jaqueta grande que ia até metade da coxa, uma bermuda e botas. Pequenas tranças se espalhavam pelas mexas compridas do cabelo ruivo, que combinava com as íris avermelhadas do garoto. Por ter traços femininos (os cílios grandes, o cabelo longo e o corpo pequeno), era bem fácil o confundir com uma garota.


- Oi, Divina. - ignorou Casus e estreitou os olhos, encarando David. Sim, ele havia ouvido o que o homem dissera. - Desculpa se não fui eu que escolhi meu nome. - falou num tom tão sarcástico que fez Casus se afastar um pouco, fugindo do olhar nada feliz do ruivo.

- Não liguem... Alice tem uma manha com o nome dele, mas é uma boa pessoa. - a albina afagou a cabeça do garoto, o mesmo soltando um "hunf" e cruzando os braços. - Alice vai ajudar vocês, ele será tipo o veterano do grupo. Qualquer dúvida que tiverem quando eu não estiver por perto, podem falar com ele! Alice tem uma semana de experiência já! - Casus sorriu animada, abraçando o menor.

Cada um na sala pôde sentir uma energia forte vinda do ruivo. O mesmo, porém, pareceu não se importar com o estado dos outros e apenas afastava a garota de si, dizendo para ela parar de esfregar os peitos minúsculos na cara dele enquanto o rosto ficava ruborizado.


  Panda  Panda  Panda  Panda  Panda  Panda 

Spoiler:




Muito obrigada!! Eu amo vocês. ;;
avatar
Ai-chan
Ai-chan
Ai-chan

Feminino
Mensagens : 1616
Idade : 21
Localização : Underland yeah yeah~ \o\

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RPG]A Sala de Espera

Mensagem  Anny Sakamoru em Qua Dez 24, 2014 12:47 pm





The Stranger

Por mais que não precisasse pensar no meu desejo agora, coisas assim precisam ser raciocinadas, não há como a moça pedir para que eu pare de questionar esse ponto, é por isso que estamos fazendo o contrato. Respirei fundo, mordi o lábio inferior e voltei a atenção as falas da senhorita centralizada, talvez o pedido dela é apenas porque quer atenção e foco nosso.
Saber que não precisaria lidar com pessoas essencialmente más me confortava, ajudar pessoas de boa conduta, porém com dificuldades, era algo prazeroso para mim, não ter que lidar com sequestradores, assassinos e estes que me puseram nesta situação seria realmente um incomodo, talvez eu nem fincasse contrato se esse fosse o ponto. Pela primeira vez naquele local, soltei um sorriso lateral, sendo um sonho ou não, as coisas pareciam ficar cada vez mais divertida. Meu ceticismo já estava, momentaneamente, nulo, já não irritava mais minha moral e nem me fazia coçar a cabeça, eu não poderia só ignorar a situação caótica, eu não precisava mais dele, na realidade, ele era um ponto negativo para se lidar com a situação divina, então diga adeus, racionalidade, vamos nos deixar enganar um pouco, Warna. Após deixar o conflito ideológico de lado, pude prestar mais atenção na tela que se revelou.

De repente um parque se mostra bem na minha frente, um pequeno trailer, gravação, teatro, filmagem ao vivo, ou seja lá o que era aquilo, passou e entrou como um tapa em minhas retinas, ali pude perceber, apenas ali, problemas sociais estragam um indivíduo e o torna problemático para a sociedade, todas as minhas aulas de Sociologia fizeram sentido agora, enquanto a sociedade causar problema para o homem, o homem causara problema para a sociedade. Por que só agora fui pensar que as aulas da Cláudia faziam sentido? Ela era tão chata, sentada na sala de aula, nunca levantava para explicar o conteúdo, isso me dava um leve sono, diga-se de passagem. O outro lado do meu sorriso começou a se esboçar, estou começando a gostar dessa maluquice toda, o que significa que minha sanidade está quase indo para o além.

Ao fim do tutorial de "como purificar um alma", o menino-menina surgiu, apenas duas coisas me certificaram do gênero do masculino nele: A voz e os comentários da Divindade. Ser andrógeno ou não é algo que não me faz julga-lo, gostei dele, é realmente um belo rapaz de beleza diferente, e passa uma imagem mais infantil do que eu, isso fazia eu me sentir bem, pequeno e adorável. Encarei-o de cima a baixo uma primeira vez, a segunda, já de baixo para cima, repeti o encaro até o cachecol, parando nesse acessório anormal, ele me fizera reparar um coisa, por que não estou morrendo de frio? Estou no céu e a temperatura me parece mais agradável do que a lógica e a geografia me disseram que era. Mais uma vez uma questão cética veio a tona, já falei para largar esses pensamento, Warna! Mas que droga. Terminei de dar a segunda analisada no menino e forcei-me a falar algo inútil, como todo mundo estava falando, mas não consegui pensar em nada do que perguntas.
 
- Oi Alice, sou Warna - comentei como introdução - Desculpa perguntar, mas você também morreu? Como a gente? - perguntei curiosa.
No fim, a minha dúvida era apenas se, para purificar almas, é necessário morrer, ir ao céu e fazer um contrato, se não tem como fazer isso já na terra, porém, como é bem visível, eu não consegui me expressar bem, porém pelo menos expressei algo. Ao invés de tentar reformular a dúvida, fiz uma segunda pergunta totalmente diferente:
- Ér... Só mais uma coisa, por que Fánna e Willian não vieram para a sala dos contratos? Eles foram para o inferno?

Por mais que eu merecesse uma resposta como "não lhe interessa", eram meus amigos, e eu me importava.








ty, pudiim *-*:
Awards!! 2012  :

Obrigada gente *-* Por votar em mim, e por deixar o reino de paus ativo *3*
Awards!! 2013  :

Valeu *-*

- Meus Mascotinhos -

 Panda Panda Panda Panda Panda Panda Panda Panda Panda Panda Panda Panda Panda Panda PandaPanda Panda Panda Panda Panda Panda Panda Panda Panda Panda Panda Panda Panda Panda PandaPanda Panda Panda Panda Panda Panda Panda Panda Panda
avatar
Anny Sakamoru
Rozen Maiden
Rozen Maiden

Feminino
Mensagens : 2088
Idade : 20
Localização : No seu coração <3

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RPG]A Sala de Espera

Mensagem  Amëthysne em Qui Dez 25, 2014 2:15 pm







- Eu gosto do pichu, mas hoje tem um monte de pokémons novos que eu mal conheço a maioria. - ela fez questão de de demonstrar com gestos quando se referia a quantidade. - E eu não tenho medo de você. - ela mostrou a língua para a morena [Lissandra] e virou o rosto, com os braços cruzados. - Não disse nada sobre usar vestido rosa de babados, você que disse isso, eu acho feio e também não sou uma rata. - ela bateu o pé no chão, bufou e saiu de perto da morena, um pouco irritada.

Então Casus chamou a atenção de todos, criou um telão assim do nada e começou a explicar o que eles teriam de fazer, com um garoto andrógino lutando contra um grande monstro feito do lado obscuro da alma de um bêbado, ou algo assim.

- Ah, ele é fofo! - Monique arregalou os olhos, mudando drasticamente a expressão e se aproximou mais da tela para ver melhor.

A luta, a mudança de dimensão e transformação lembrava-lhe um daqueles programas que ela via na tv as vezes, um mahou shoujo se ela lembrava o nome certo. E imaginou se casa ela tivesse uma transformação, a mesma corresponderia a sua forma de vestir, isso quer dizer sem cores fortes exageradas, mas com tons pasteis no lugar como em suas roupas de fairy kei.

Quando o show [?] acabou ela viu o garoto de cabelos brancos [Carlos] ter um ataque, e sério que ele tinha cabelos brancos de verdade ou era tinta? Mas ela ignorou aquilo e se dirigiu para Casus.

- Se vamos ter uma arma, eu quero um florete! - ela disse, bastante empolgada.

Logo, um vento súbito entrou na sala, o que deixou a garota surpresa por não sentir nenhum frio porque ela tinha se esquecido que já estava morta e disso surgiu o garoto ruivo que ela tinha visto no vídeo. E quando Casus disse que Alice seria veterano do grupo, Monique não se segurou e foi correndo até ele de deu uma bela encarada, depois ela foi até a Casus e puxou a sua roupa igual a uma criança pequena.

- Eu tenho uma dúvida, depois que eu ressuscitar, posso levar ele pra casa? - ela apontou pra Alice e falou de uma forma igual a quem fala de um gatinho que achou na rua.

Ela sentia uma energia forte vinda dele, mas estava ignorando, pois se importava mais com a sua dúvida no momento.

avatar
Amëthysne
Guardian
Guardian

Feminino
Mensagens : 530
Idade : 23
Localização : Reino dos gatos

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RPG]A Sala de Espera

Mensagem  Iuajen em Qui Dez 25, 2014 7:43 pm



MAS O QUE? Fui chamada de Querida pelo General NaziAluametraiu, depois Casus trás para o lugar, o ser mais lindo do mundo, era um Trap inverso, ruivo. Coloquei a mão no nariz para ver se estava sangrando, porque era capaz de todos os poros do meu corpo estarem da mesma forma de tanta excitação. Ele ainda chamou o General Naziqueroumamormaior de Divina e pra completar é um tsundere. A partir daí minha visão escureceu, depois comecei a ver da minha cabeça todas as minhas ações que se sucederam, era como se eu não mais controlasse meu corpo. E pelo que pude ver meu corpo entrou em estado de choque, quando viu a garota[Monique] sair correndo, parar na frente dele, encarar aquela beleza, como se ele fosse aquele item +9 de qualquer mmorpg. Nesse momento ela resolveu agir como uma grande pensadora que descobriu no tempo que ficou no Brasil, corri em direção ao Alice, tirando aquela recalcada que provavelmente era adepta a pokéfilia da frente recitando palavras de extrema sabedoria:
- RALA SUA MANDADA! 
Quando finalmente ficou na frente de Alice, observei por um tempo, depois peguei no cabelo para ver se não era tinta, apertei a bochecha para ver se não era feito de nenhuma material estranho, coloquei a mão no peito para ver se realmente era homem. Ao mesmo tempo estava sentindo alguma coisa exaurindo dele, provavelmente feromônios bem fortes, porque ele era um lindo. Depois o abraçou para ver se ele ficava vermelho também. Depois olhou para as garotas do local.
- Fique calmo Alice. Eu não vou deixar nenhuma delas lhe fazer mal! *Balançando o garoto com ela, para os lados onde as garotas estavam* - Essas garotas vão abusar de você, e cabe a mim defendê-lo.
Encarou novamente todas ali. Quando ouviu o que a garota que até agora ela achava que era muda falou. Cochichou para Alice.
- Não responda... Ela só quer seu corpo nu sensualizando na parede com uma cueca listrada ao som de I'm too sexy for my shirt.
Olhou pra Casus espantada e com os olhos brilhando.
- Eu só não desejo ele para mim, porque eu irei conquistá-lo com meu próprio poder! MAS EU QUERO!!! EU QUERO ELE!!!  POR QUE??? CASUS??? Por que aquela Bruxa tinha que estar aqui, se eu pedir ele para mim ela vai me chamar de hipócrita!! -AAAAAAAHHHHHH QUE SACO!! Ahhhhh que saco essa mania de pensar alto também... Depois olhou para Alice novamente, soltou ele, e olhou nos olhos dele.
- Você é o anel e eu sou o Gollum, Eu sou seu Sasuke e você é meu Naruto. Eu te amo tanto quanto o Lelouch ama a Nunnally, mais que todas as garotas de To love ru pelo Rito. Acho que só perde para a Homura e a Madoka, mas por pouco ainda...
Percebi naquele momento, infelizmente que uma mínima parcela da população iria entender o quão enorme é pelo o que acabei de dizer, coloquei o dedo na boca pensativa, olhei para alto, e fiquei indagando como eu poderia fazê-lo entender o que eu sentia? Nada como Dean e Sam, ou a chave e a fechadura... tinha que ser algo mais concreto tipo cimento. Finalmente a ideia surgiu, algo mundialmente conhecido e que todos entenderiam facilmente sua colocação, não importa o quão leigo a pessoa seja.
- Alice... Meu amor é tão grande, mas tão grande, que você pode contar o tempo que todos os narradores do mundo, narraram os gols da Alemanha sobre o Brasil somar com a intensidade de fofisse da Monique, multiplicar pelo seu e subtrair o da Divina General Nazifofissenegativa que provavelmente não ia chegar no quanto eu gostei de você.
Depois que o coração parou de bater tão furiosamente e finalmente se acalmou. Minhas bochechas coraram, e uma vergonha, um sentimento totalmente novo para mim, atingiu meu corpo como uma bola de demolição(Wrecking Ball -> para quem não entendeu a referencia). Soltei o garoto rapidamente, fui para o lugar bem longe da vista de todo mundo, gaguejando desculpas.
- D-desculpa... É... ham... *Colocando as mãos no rosto para tampar minha vergonha* - F-foi sem querer... E- eu... é... A mão estava suando tanto que o suor entrou no olho e começou a arder. - Aaaaahhhh... Esfregando o olho com o braço que acabou tampando minha visão, tropecei e acabei caindo em cima de alguém [Gabriel], me levantei rapidamente mais vermelha que o cabelo de Alice. - D- desculpe... f- foi instinto... e...
Após a sessão cinema terror, eu voltei ao controle do corpo, a sensação de vergonha proveniente da atora que estava controlando meu corpo, veio para mim, mas logo passou, nunca senti vergonha na vida por nada que havia feito, e agora por breves momentos a sensação e não era nada agradável como uma tarde vendo No.6, tava mais para ouvir The Kira Justice com o volume no máximo. A vergonha havia passado, mas, o terror daquela cena ainda me atormentava e o coração ainda batia a mil por hora, se eu tivesse realmente feito isso as coisas ficariam feias pro meu lado.
Por que? Por que eu tinha que ser assim? E o que é isso que estou sentindo, o meu peito está apertado e só de olhar para aquele ruivo já começo a ficar sem ar. Era isso que diziam ser o amor a primeira vista e que nunca havia acreditado na vida? Por que se for, era uma sacanagem tão grande quanto contar para alguém que ainda não viu Code Geass que o Lelouch morre. Era desesperador descobrir da pior forma possível, que além de falar o que está pensando sem querer, se ela fosse tão pressionada quanto agora, ela poderia agir sem perceber. Mas sua mente sempre conseguiu se acalmar nas situações mais complicadas, e agora era só se acalmar como sempre fazia.
Pouco a pouco o coração parou de bater tão forte. Como já era eu no controle, as outras mudanças iam acontecendo lentamente, minhas bochechas voltaram a coloração normal, a mão parava de suar, e a divosidade que fazia inveja nas inimigas e fazia parte de seu ser desde quando nasceu, também estava voltando, mas o mais importante de tudo era que sua capacidade de decidir o que falar e fazer estava novamente ao meu controle.


- Então... Olhou para Casus... com a maior dignidade possível... - Basta a gente fazer isso que nosso caro confrade e senpai Alice fez, não é mesmo? Por sinal muito prazer Alice, me chamo Lunevoir. Nesse momento, meu rosto estava provavelmente inexpressivo. Se eu não podia deletar essas memórias da cabeça deles, pelo menos da minha eu poderia prender em uma caixa de pandora, e deixar fechado a doze chaves, e enterra-la a sete palmos da minha consciência, o problema é que eu jamais saberia quando que essa maldita personalidade iria conseguir sair de sua prisão. 


Última edição por Iuajen em Sex Dez 26, 2014 4:15 am, editado 2 vez(es)



Mwhahahahaha :




Pudiim <3, /o/
avatar
Iuajen
Guardian
Guardian

Masculino
Mensagens : 265
Idade : 23

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RPG]A Sala de Espera

Mensagem  Yami em Qui Dez 25, 2014 11:15 pm


Encarou a ratinha [Monique] com um irônico sorriso de diversão nos lábios, parecia até um pouco mais humana com ele (Só um pouco).



-Engraçado você dizer que não tem medo de mim, considerando que há poucos minutos você saiu por aí correndo e me chamando de bruxa. E sim, você é pequena igual a uma rata. Uma rata branca que também não sobreviveu a seleção natural. Lembrando que você ainda não respondeu a minha proposta, mas não irei pressioná-la; entendo que é difícil acreditar numa oferta tão boa vinda do nada, mas garanto que não estou brincando.

Deu o assunto encerrado por ali e voltou-se para a ventania que se formava na sala, trazendo com ela um garoto um tanto andrógino que logo foi alvo das mais diversas reações possíveis e impossíveis. Pelo jeito, mesmo sendo mais novo que todos, ele seria o mentor do grupo.

"Justo" Concordou internamente "Mesmo que seja pouco, é um tempo de experiência superior ao nosso... Não que isso seja difícil, considerando que nosso tempo de experiência é zero" Revirou os olhos e ficou observando o garoto, tentando entender o que ele tinha de especial para despertar tamanha comoção. Já havia usado algumas cobaias com o tipo físico dele em seu laboratório, mas a maioria só sobrevivia um mês quando tinha sorte (Lê-se: Quando ela não surtava). Eram muito fracos.

Pensou até em fazer algum comentário alfinetando a Fulana [Lunevoir] e seu surto com o recém-chegado "Porque ela pode pular em cima dos outros e ficar feito uma stalker paranoica em cima deles, mas eu não posso ter as minhas cobaias em paz" Revirou os olhos e bufou jogando a sua franja para cima. Sua mente aos poucos voltava-se para os momentos que viveu naquele laboratório.

Teve momentos bons, momentos ruins, surtos, tristezas e, acreditem ou não, muitas alegrias. Cada descoberta era algo mágico que arrancava um sorriso do seu rosto, e se ela ainda fosse capaz de sentir amor por algo, seria por cada criação nascida naquele lugar. Chegou a esquecer como era o toque da luz solar em sua pele, mas em compensação se sentia mais livre do que nunca sem aquele bando de gente babaca enchendo a sua cabeça com conceitos idiotas de moral e ética.

"Não acredito que abri mão da minha liberdade para vir parar ... nisto!" E mais uma vez bufou tentando conter a raiva de si mesma. Uma seringa. SÓ MAIS UMA SERINGA DE METANFETAMINA E ISSO NÃO TERIA ACONTECIDO! Sua mente gritava tanto essa frase que já estava começando a vê-la vermelha, piscante e com letras grafiais.
avatar
Yami
Guardian
Guardian

Feminino
Mensagens : 658

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RPG]A Sala de Espera

Mensagem  Botan-chan em Sex Dez 26, 2014 9:04 pm


Bastou ter a confirmação da albina sobre sua teoria de super-herói para um sorriso de orelha a orelha surgir nos lábios do loiro, que agora tinha os olhos brilhando de empolgação típica de crianças quando estão brincando de algo que gostam. Era engraçado, mas mesmo estando morto se sentia feliz por poder reviver os tempos de quando brincava com os amigos de defender a escola de monstros... Mesmo que os de sua infância não existissem, ao contrário desses. Meros detalhes. q

Ia fazer mais um comentário sobre isso e que provavelmente ia fazer com que os outros lhe achassem *mais* idiota do que já era, porém foi surpreendido quando o lugar de Monique atrás de suas costas foi tomado pela outra otome que gritava sobre salvar e... Hein? Oi? Que parte que ele tinha perdido enquanto vegetava, mesmo?

Já ia se preparar pra perguntar o que diabos tinha acontecido, mas tudo o que conseguiu fazer foi armar um bico enorme e resmungar algo como "não sou lolicon!" enquanto cruzava os braços e empinava o nariz feito um moleque birrento. Mas que absurdo! Pelo que ele sabia os lolicons eram homens que gostavam de ~crianças~ e... Oras, a tal da Danbi não parecia uma criança! Ou... Olhando melhor... É, parecia. Principalmente pelo tamanho e a falta de peitos, mas deixemos esse assunto pra lá antes que tenhamos um Syver preso por suspeita de pedofilia e <---QUE?!??!?!

Mais uma vez passou a observar os presentes na sala (apesar de evitar a maluca e o General NaziNãoAprendiDizerAdeus porque MANO, aquele cara era MUITO estranho) e logo se surpreendeu quando o guri que estava na TV há 5 segundos(?) apareceu ali perto da janela. Tá. Se antes já tinha certeza de que aquilo parecia um filme de ação; agora tinha certeza. E com pitadas de Super Sentai. Só faltava o Megazord e aí seria ÉPICO!

Mais uma vez deu seu melhor sorriso empolgado/idiota e já ia se aproximar pra cumprimentar o veterano... Pelo menos até a Lune surtar e começar a quase estuprar o moleque em público. E depois queria falar dele, olha que hipocrisia...!

- E depois eu que sou o lolicon - Disse em alto e bom som ao mesmo tempo em que se dava O facepalm, embora não fosse sua intenção alfinetar a garota.





Sensualizo como ninguém!!!!!!!!!!!!! *dancinha*
avatar
Botan-chan
Medium
Medium

Feminino
Mensagens : 1794
Idade : 25
Localização : Terra dos Unicórnios

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RPG]A Sala de Espera

Mensagem  Ai-chan em Dom Dez 28, 2014 12:53 am

Alice mal havia chegado e quase foi morto sufocado pela atenção que recebeu. Ele olhou para Warna, abrindo a boca para respondê-la - provavelmente, com uma resposta afiada e sarcástica na ponta da língua - antes de notar o olhar de Monique sobre si. Piscou algumas vezes, franziu o cenho e arqueou uma sobrancelha.


- O que você--

O garoto demorou para reagir ou Lunevoir que era muito rápida. De qualquer forma, ele sentiu seu cabelo ser analisado, a bochecha puxada, o peito tocado e um abraço. Confuso, não sabia se xingava ou mandava a garota para longe de si, os dois ao mesmo tempo ou nenhum. As bochechas se aqueceram com a proximidade repentina, mas ele não pareceu nada feliz. Ela o atropelou com palavras, frases, citações e o c****** a quatro, deixando o ruivo simplesmente atordoado e sem reação. Alice congelou no lugar, apenas com as sobrancelhas levantadas e a boca levemente aberta, ele ainda processando tudo aquilo.

- Mas o que... - tão rápida como veio, Lunevoir se foi. - Não tive prazer algum em te conhecer. - falou incrédulo e levemente irritado, então se virou para Monique com o rosto ainda vermelho. - Escuta aqui! Eu não sou nenhum cachorro de rua pra você querer me levar pra casa. Quem disse que eu quero ir?! Não sei se é normal de onde você veio, mas eu estou pouco me fod**do pra isso! Nunca te ensinaram a tratar as pessoas como gente? É assim que fala com desconhecidos?! CASUS!!! - ele bufou após gritar e encarar a albina, que o puxou para um cantinho.


- Calma, bom menino. Alice é um bom menino, não morda ninguém. - afagou a cabeça dele apesar do ruivo parecer estar prestes a arrancar a mão dela fora. - Eu te disse que ele seriam divertidos! Vamos, foi engraçado... - a maior se calou ao ver o olhar mortal dele, por isso deu alguns passos para o lado. - Foi apenas a reação do primeiro encontro. Sei que com o tempo vocês serão bons amigos. - Casus sorriu positivamente enquanto arrastava o garoto consigo.

Alice se sentou perto da janela depois de se acalmar e observou todos que estavam na sala: guardando as pessoas que deveria manter distância, aqueles que pareciam fortes e aqueles que talvez tivessem dificuldade. Cruzou os braços não muito satisfeito e seus lábios se curvaram em desânimo, o olhar caindo ao chão. Ajeitou o cachecol para ele cobrir até a altura do nariz e esperou quieto assim que Casus voltou a chamar a atenção de todos.

- Ninguém vai levar o Alice! Ele não está a venda. - colocou as mãos na cintura e fez um não com a cabeça. - Agora, olhem nos bolsos de vocês. Cada um deve ter uma Pedra de Julgamento, logo, não percam! É uma para cada e elas só funcionam com o dono. - disse séria, se certificando que cada um tinha a sua.

- ... - Alice se levantou devagar e foi até Warna antes que esquecesse das perguntas dela. - Estou morto sim. Não faço ideia do que aconteceu com os seus amigos, mas eles não vieram porque provavelmente não eram tão energicamente fortes como você ou os outros que estão aqui. De resto, apenas Casus pode te ajudar. Sou humano como qualquer um, não pude aprender todos os segredos do Universo em apenas uma semana. - ele levantou os ombros, sinalizando que não ligava muito para o assunto e se afastou novamente.

Alice observou Casus explicar como eles poderiam carregar as pedras - fosse em colares, relógios, prendedores de cabelo ou em qualquer outro acessório - e se encostou na parede, tocando a bochecha com as costas da mão e corando de leve.

- Mulher doida. - sussurrou bem baixo, colocando as mãos nos bolsos da blusa.

- Bem, se tiverem suas pedras, façam uma fila na frente da TV. Alice explicará sobre as lutas e as transformações enquanto vamos para o "alojamento" que vocês vão ficar. - Casus bateu palmas alegremente, ignorando o suspiro desanimado do ruivo, que arrastou os pés até ela.


  Panda  Panda  Panda  Panda  Panda  Panda 

Spoiler:




Muito obrigada!! Eu amo vocês. ;;
avatar
Ai-chan
Ai-chan
Ai-chan

Feminino
Mensagens : 1616
Idade : 21
Localização : Underland yeah yeah~ \o\

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RPG]A Sala de Espera

Mensagem  Ichigo em Dom Dez 28, 2014 1:26 am



Lunevoir escreveu:- Relaxa ai... A tatuagem ficou legal, é um dragão tribal certo? Ficou muito legal... Olhe... Se quiser minha jaqueta pode usar, tem algumas garotas aqui que parecem novas e inocentes demais. Nada contra... adoro o fan-service masculino, mas eu ainda não consigo entender o motivo de furar o corpo...
David escreveu:- Acalme-se cara, você já faleceu e tem chance de tirar essa genitália das costas.

Qual é o problema das pessoas? - Parem de me confundir e prefiro acreditar na fofinha peituda do que no mafioso sociopata ali e quanto a jaqueta a menos que eu tenha uma bela visão pode ficar com ela! - Deu uma piscadinha marota para a garota [Lunevoir] antes de voltar a prestar atenção no que a mais pálida que neve dizia enquanto uma televisão muito parecida com a que tinha em seu quarto, um tamanho perfeito para jogar sem se incomodar.

Por algum tempo ficou tentando entender a pira de purificar a alma, momento mahou shoujo com transformação viadinha e toda aquela história de ter que salvar as outras pessoas para se purificar. "Deixe-me ver se captei tudo isso o consenso para podermos voltar a vida seria purificar as almas de pessoas perturbadas e faze-las voltar a uma vida feliz, alegre e contente depois de umas boas porradas? Fora que em troca ainda ganhamos um desejo, insano porém muito divertido" O loiro refletiu consigo mesmo soltando um sorriso satisfeito, aquilo parecia bom demais para ser verdade.

Casus escreveu:- Não posso te garantir que vá funcionar, Aloysius... Pode tentar! Porém, se não der certo, não me culpe por ter gastado seu desejo à toa.
Danbi escreveu: N-Não faça ela ter mais vontade ainda de nos usar como cobaia... lembrem da força do desejo...

- Só em caso de dúvida, seria muito mais fácil matar dois coelhos com uma cajadada porém a vida não é tão simples quanto um mais um é igual a dois... - Respondeu mais para si mesmo do que para a garota com dois satélites na cabeça, tinha até esquecido que tinha provocado a louca varrida mas resolveu ignoraram o que havia falado ao escutar um pedido tão fofo da pequena garota [Danbi], chegou mais perto dela apoiando de leve a mão na cabeça da mesma e bagunçando de leve os cabelos da mesma - Não se preocupe a pessoa com severos problemas mentais não vai encostar um dedo em você, eu não vou deixar. - Sorriu para ela amigavelmente.

Uma vez que uma camiseta havia simplesmente brotado na frente do loiro o mesmo não viu outra opção a não ser pega-la e vesti-lá, não que estivesse desconfortável de não estar vestindo uma apenas queria saber se aquilo a sua frente era verdade enquanto divagava sobre o poder e a maciez da camiseta perdeu todo o furduncio voltando apenas na parte em que a das orbitas bizarras falava que precisavam fazer fila e que tinham uma tal de pedra do julgamento, imediatamente colocou a mão no bolso, e não é que tinha mesmo?

- Quanto mais bizarro, mais divertido isso fica, mas posso esperar para começar a socar pessoas! - Resmungou alto demais enquanto encarava a tal pedra ia para a frente do pequeno garoto trap a sua frente - Em uma semana e você já faz tudo isso? Alice, não é? Me diga qual a sensação de socar essas coisas que saem das pessoas?
[/quote]
avatar
Ichigo
Guardian
Guardian

Feminino
Mensagens : 715
Idade : 23
Localização : Com meu hárem <3

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RPG]A Sala de Espera

Mensagem  Iuajen em Dom Dez 28, 2014 7:33 pm


Depois da cantada descarada de Aloy, o dedo na ferida de Syver e a reação de Alice. Preferi responder primeiro Aloy.
- Mas tu não gosta do que vai ver debaixo da minha jaqueta... Se realmente for a encarnação de Noiz, tu vai é curtir o que o outro Loiro ali esconde atrás das calças. Dei uma piscadela para responder a dele, e ainda dei um risinho de canto de boca, mordendo o lábio inferior para atiça-lo.
Viu a magia que Casus fez para aparecer uma roupa na frente dele, e na mesma hora me perguntei se ela poderia fazer o mesmo para tirar alguma roupa ali. Foi quando uma imagem de Alice sem camisa veio em sua mente, quase fazendo-a perder o controle novamente. Mal percebi que minha boca estava aberta e babando um pouco, como normalmente os sayajins ficam quando veem comida. Limpei a baba, e tentei o máximo possível evitar mais movimentos ou palavras em direção ao Alice. Mas...
- Claro que não teve prazer nenhum em me conhecer eu não lhe dei nenhum... Mas pode ter certeza que se eu quisesse... E de qualquer forma aquela não era eu... Olhando em direção tanto a ele quanto a Syver. - Eu tenho um pequeno problema de repressão de personalidade, antes era só as palavras que saiam sem querer, mas hoje percebi que se for pressionada demais, eu posso acabar fazendo coisas que eu normalmente não faria. Mas isso também não muda o fato que eu... Fiz um gesto com as mãos fazendo um coração e depois somente movendo os lábios em direção a Alice: "Eu amei você".
Depois percebeu que Casus havia explicado sobre pedras de transformação, momento Sailor Moon com selo rosa de arco-iris que eu sempre amei, depois iriamos ser ensinados por aquele gostosão do Alice sobre as purpurinas e as lutas que iriamos ter que fazer para recuperar a bondade das almas já na escuridão. Eu simplesmente me imaginava dando a mão para alguém para juntos fugirem da terrível escuridão, mas parece que a abertura de dragon ball gt estava errada.

Também não pude deixar de rir depois da Bruxa má, começar a fazer medo na inocente garota de cabelos rosas e olhos héteros. Ri mais ainda quando o loiro Piercinado foi proteger a pequena smurfete nanica, branca e asiática. - Loiro do Tchan. Lembrando daquela banda Brasileira que seus amigos insistiram em me fazer ver, rindo de mim, naquele dia eu devia ter percebido que estavam tirando com a minha cara, mas até deu pra pegar algumas gírias. - A pequetuxa maravilha ali já é do outro loiro, para mim, e para todas as histórias que minha mente já criou desde que ela se escondeu atrás dele. Agora para você, deixa eu dar uma paginada aqui na minha cabeça... hmmmmm.... Ah sim, tem a bicolor ali, ou a de cabelo curto que eu ainda não arranjei um apelido, mas como já te disse você não precisa se enganar, só vai demorar mais para descobrir a felicidade, para você tem o Gamer, você pode dizer que você tem um Joystick próprio. Ou para o General Nazi Ihatemyselfforlovingyou (Joan Jett <3) Com ele é só você chamar ele para um restaurante Judeu e não dar gorjeta pro garçom que você já se garante, já com o pequeno Near ali, era só dar uma balinha.
Agora que estava pensando, ninguém havia se apresentado ali, estava achando uma falta de educação tão grande quanto botar para tocar em alto em bom som Metallica em um show do Megadeth ou não dizer Parabéns para o Shinji de Evangelion. Ou pior, dizer para qualquer jogador de Dota que ele é Hétero, as bibas dão um chilique... Então ia sim continuar dando apelido até que alguém se apresente, tirando o General NaziMyheartwillgoon porque já mudou de nome.
- Ei Casus, e o tempo das apresentações? Eu não conheço o nome de ninguém aqui, e tá começando a ficar difícil de dar tanto apelido assim. Você não sabe o quanto minha cabeça doeu para soltar o Loiro do Tchan.
Como não tinha muito o que fazer além de ficar na fila que Casus mandou, simplesmente fiquei fazendo malabarismo com a pedra, fiquei jogando ela para cima e pegando de todas as formas possíveis. Se houvesse essa modalidade de Malabarismo com um objeto só e de preferência essa pedra, com certeza eu seria campeã olímpica. 


Última edição por Iuajen em Ter Dez 30, 2014 11:51 am, editado 1 vez(es)



Mwhahahahaha :




Pudiim <3, /o/
avatar
Iuajen
Guardian
Guardian

Masculino
Mensagens : 265
Idade : 23

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RPG]A Sala de Espera

Mensagem  Amëthysne em Dom Dez 28, 2014 9:40 pm






A garota ficou estática, com cara de interrogação, tentando entender o que a morena quis dizer quando a empurrou, até que a mesma fez um showzinho com o ruivo o apertando e falando em algum idioma complicado, mas que mesmo assim a garota compreendeu logo. Ela assimilou a forma estranha de falar e as atitudes, causando-lhe um estalo.

- OTAKU! - ela gritou e saiu correndo, se escondendo, surpreendentemente, atrás do moreno [David]. - Você que é muito assustador, bate nela! Porque ela é otaku e até onde eu sei ela não deve ser nem mulher, pode ser muito bem um gordinho disfarçado, que fica o dia todo vendo tv no quarto e fica cheio daqueles travesseiros e posters de lolis! - ela mostrou a língua pra garota, e escutou, nesse momento, quando o loiro disse que não era lolicon. - Com certeza é ela, que deve estar disfarçada!

Ela continuou ali, até ouvir a resposta de Alice e da Casus e resolveu voltar para onde estava inicialmente.

- Ninguém nunca me deixou ter um bichinho mesmo, e eu não queria comprar ele, é só que Monique não pode ter uma alpaca, Monique não pode ter pessoas de estimação, Monique não pode vigia-los enquanto dormem.... - ela cruzou os braços, virou o rosto pro lado e fez um bico, resmungando mais do que falando propriamente. - Mas o Alice é mesmo agressivo igual a um bichinho perdido, isso não é muito fofo. - ela manteve o bico até que a Casus falou sobre as pedras, ela o achou no seu pijama e ficou o admirando por um tempo.

Logo, a morena otaku falou mais coisas indecifráveis e também reclamou que ninguém tinha se apresentado ainda. Ela, apesar de não ter ido com a cara da outra, resolver responder.

- Monique é Monique. - ela fez novamente um bico, que logo foi cortado por uma breve reverência. - Monique Bureau de Sauveterre, descendente da antiga família real francesa... Mas foi minha mãe que me ensinou a fazer isso, eu não ligo pra essas apresentações frescas e afins. - ela voltou a fazer bico e se lembrou do que Casus havia dito. - Alojamento? Então ainda vamos dormir e comer e fazer outras coisas como quando estávamos vivos? e falando nisso, vamos poder trocar de roupa? - logo ela foi pra fila, mas por estar atrás da morena, ela deu uns passinhos pra trás, coisa de um metro de distância.

avatar
Amëthysne
Guardian
Guardian

Feminino
Mensagens : 530
Idade : 23
Localização : Reino dos gatos

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RPG]A Sala de Espera

Mensagem  Botan-chan em Seg Dez 29, 2014 2:30 pm


- Repressão de personalidade? É por isso que de vez em quando você fica falando sozinha? - Ergueu uma sobrancelha longamente, se referindo ao fato da morena falar seus próprios pensamentos em voz alta, mas foi interrompido por Alice e sua sequência de chilique junto a xingamentos. Por um momento ele não soube o que fazer, completamente em choque já que a situação era ridícula, mas logo sua expressão incrédula deu lugar a um quase riso que precisou prender com todas as forças - afinal vai que irritava mais ainda o nanico?

Ao invés disso, decidiu rir dos apelidos que o coitado do cara com cara de emo(?) recebia em voz alta (Ok, ele pensava nuns nomes estranhos, mas falar pro mundo todo ouvir era vacilo... Tá que ele achava engraçado, mas ainda assim era vacilo... Apesar dele mesmo querer fazer isso mesmo não tendo o tal "espírito HUE BR" do qual alguns de seus conhecidos de internet falavam. Seria legal se alguém além de Lune começasse com a zoera, aí sim! Mas, isso é assunto pra outra hora já que Casus comentou sobre as pedras...

E não é que tinha uma no bolso de seu casaco? Azul, pequena e... Como ele ia conseguir não perder essa merda daquele jeito?! Foi então que se lembrou de seu cordão por baixo da blusa e a prendeu ali mesmo, já que pelo menos poderia ficar de olho, antes de se encaminhar pra fila que a albina tinha indicado.

- Por que mandou a gente fazer fila na frente da TV? Vai dizer que isso também é um portal entre dimensões? - Baixou o olhar pra anja, costume que tinha adquirido por ser bem alto e estalou a língua num gesto de impaciência. - E já que estão reclamando que ninguém se apresentou... Meu nome é Syver - Disse quase num resmungo, balançando a cabeça de forma negativa.





Sensualizo como ninguém!!!!!!!!!!!!! *dancinha*
avatar
Botan-chan
Medium
Medium

Feminino
Mensagens : 1794
Idade : 25
Localização : Terra dos Unicórnios

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RPG]A Sala de Espera

Mensagem  Yami em Sab Jan 03, 2015 3:42 pm


Pelo bem de sua (in)sanidade mental resolveu ignorar todo o barraco entre a fulaninha [Lunevoir] e o garoto que Casus tratava como um cachorro [Alice] - Porque convenhamos, fazer cafuné na cabeça e chamar de bom menino é algo que as pessoas fazem para acalmar cachorros, certo? - De qualquer forma, a morena mexeu em seu vestido como indicado por Casus e encontrou a sua pedra do julgamento. Ela era roxa, isso a fez pensar em como seria a sua transformação, mas antes de tudo teria que ver como iria carregá-la consigo... Substituir alguma das pedras do seu colar ou usá-la como uma pulseira parecia bastante apropriado.



"Terei tempo para pensar nisso depois"
Se encaminhou para a fila e ficou a uma distância saudável de Syver, quanto menos contato tivesse com aquela gente melhor... Mas espera, como assim, alojamentos?

-Casus, nós vamos dividir quartos, é isso? -
Ergueu a sobrancelha com uma expressão cética. Por favor, que aquilo não fosse verdade. Já era uma tortura estar na mesma sala que eles, agora teria que dormir no mesmo quarto que alguma daquelas garotas estúpidas, sério? Estava tão abismada com aquela situação - Embora não demonstrasse - Que acabou ignorando o pedido de Lunevoir para que se apresentassem, não que fizesse questão. Nenhuma pessoa ali lhe interessava, logo, não via motivos para aprender o nome de ninguém.
avatar
Yami
Guardian
Guardian

Feminino
Mensagens : 658

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RPG]A Sala de Espera

Mensagem  The White Bunny em Sab Jan 03, 2015 9:15 pm


David se surpreende pela ação da garotinha (Monique), devido as circunstâncias de diferenças de altura resolve virar e agachar-se
-  O que foi pequena? Alguém está te fazendo mal? – questiona em baby talk com a cara mais fofa  fazendo um cafuné na cabeça da menina...
- Mas você é levada e mimada , bem que está merecendo uns catiripapo, assim como a outra peituda ali (Lunevoir)  , vou chamá-la de Carne ¹ agora em diante. - e levanta-se
Depois de uma risada irônica, decidiu ser o ultimo da fila para elevar as más impressões, no fundo era entretenimento para o rapaz coma reação das pessoas pois eram engraçadas e sempre ganhava algo em troca, de dinheiro até um careta feia. Resolveu encarar ainda mais Lunevoir no fundo da fila só para fazer um ~drama~ misterioso.

- Fique onde está Carne... Não terminei por hoje... você está apenas com fogo vaginal e precisa que algum desses rapazes apague... porque se eu for apagar irei fazer estrago...e volta a olhar para o lado como se nada ocorreu.
“Alojamentos... estranho,  fantasmas dormem também isso é bom...”
Notou que a madame de preto havia feito uma pergunta curiosa...

- Espero que os quartos não sejam divididos, obrigado.falou com naturalidade
----------------
¹ apelido dado á uma personagem de seios fartos do anime Haganai.
avatar
The White Bunny
Zombie
Zombie

Feminino
Mensagens : 39
Idade : 20
Localização : Queensland

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RPG]A Sala de Espera

Mensagem  Iuajen em Dom Jan 04, 2015 2:40 pm


Minha vida só não passou na frente dos meus olhos novamente, porque uma experiencia de quase morte no dia já era o bastante. O General NaziPedofiliarulez depois do cafuné que provavelmente deixou a garota mais traumatizada, me chamou de carne, e eu tinha certeza que ele tinha tirado o apelido do anime do carinha com cabelo de pudim.¹
- Lisonjeada com o apelido, Sena é uma das personagens que eu mais gosto. E me imaginar nua não vai adiantar nada, quer dizer... agora eu até sei do porque você querer um quarto só pra você, diferente do lol o Cinco contra um é divertido né?
Depois de ouvir ele dizendo que estava com fogo vaginal e que eu precisava de um dos rapazes para apagar, porque se fosse ele, ele me estragava... Eu não pude me conter, era muita revolta para um Nazi de coração partido.
- Existe um ditado, que pessoa que fala demais, é pra compensar o que tem de menos, faz o seguinte. Você vai precisar de:
1 Copo pequeno por causa do tamanho do Nazistinho pequetucho que guarda ai.
2 Buxas dessa de cozinha, coloque a parte verde para dentro do copo a menos que você goste que arda.
1 Fita crepe para você prender as bordas das buchas e não deixar que saia...
E um pouco de água quente, ai você molha a bucha com a agua quente e ai você pode ficar a vontade para fazer o que quiser com Minusculo, pequenininho nazistinho pequeno, mas eu aconselho a não estragar o copo, porque se quebrar, vai cortar ele... Acho que não vai ser muito agradável.
Depois reparou na reação de Monique e não pode culpa-la, eu fui muito agressiva coitada, mas não precisava ter me comparado a um gordinho delicia. Viu que ela se identificou, depois de falar e falar como uma criança.
- Ô minha pequena, fica assim não tá? Não vai acontecer de novo, prometo. Mas se você quer provas que eu sou uma mulher e não um gordinho tarado, basta você ver por você mesmo.
Dá uns pulinhos fazendo os seios balançarem. - Tá vendo? A flexibilidade? O movimento retilinio uniforme? A densidade e o volume? Não tem como serem falsos querida. Mas sim eu tenho alguns travesseiros de lolis, mas os meus não tem furinho. Até por que você é uma Loli, posso tirar uma foto para colocar como estampa do travisseiro? Ai eu vendo pro Aloys ali e faço um furinho ainda e bota inho nisso.
- Ah... Casus podia ir logo mostrar os acomodamentos para eu saber onde fica o quarto do Alice... Era exatamente disso do que estava falando quando eu penso alto... - É isso mesmo Syv... Quando eu falo sozinha como agora... E continue rindo do General naziquefalacatiripapo que ele vai te torturar fazendo você escutar Pablo. Que por sinal é outro cantor Brasileiro, O Brasil me ensinou tantas coisas...
Olhou para Tv... - Se isso for um portar pra outra dimensão, Casus tá precisando se atualizar nas modernidades, tá muito fora de moda isso, isso é coisa de Ah Megami Sama... muito velho... Abrir portal para outra dimensão é muito clichê gente, não tem inovação nem nada...
Percebeu que David ainda tava encarando ela... Lá de trás... a sensação ruim passou pelo corpo dela.
- O Nazista do coração ferido... eu disse que ia te ajudar a acabar com essa fama sua, mas você tá pegando pesado. Como você quer que eu te ajude, se você fica encarando meus peitos, me assedia verbalmente e depois pede um quarto só pra você. Por favor depois que fantasiar comigo na sua cabeça, e tiver esfolado o pato, pare de ser assustador.
Continuou olhando para frente já que era a primeira da fila esperando Casus levar a gente para as acomodações.
- Eu aposto que o quarto do Alice é cheio de bicho de pelúcia e deve cheirar como os campos floridos da França. Ahhh, eu tenho que me concentrar, se não vou começar a falar sem parar coisas que eu não quero que os outros saibam... Mas só de pensar no quarto do Alice... - Eu tenho que parar com essa mania de babar também... Depois de limpar a baba, me concentrei na Tv a frente.



Mwhahahahaha :




Pudiim <3, /o/
avatar
Iuajen
Guardian
Guardian

Masculino
Mensagens : 265
Idade : 23

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RPG]A Sala de Espera

Mensagem  Ai-chan em Ter Jan 20, 2015 4:42 pm

Casus ajeitou o vestido enquanto esperava todos se ajeitarem na fila. Observava as conversas para ter ideia do que fazer e o que dizer, cada um era realmente único. A albina sorriu, animada, e riu com alguns comentários por aí.


- Hm? - o ruivo olhou para Aloysius, já que o mesmo dirigiu a palavra a ele e fez uma cara pensativa, cruzando os braços e olhando para o lado. - Um tanto estranho. Em vida, nunca bati em ninguém, mas posso dizer que é bom. Ajuda a aliviar um pouco a raiva que acumulei desde pequeno... E como às vezes sou atingido pela energia negativa dos outros, é a melhor terapia possível. Você vai gostar. - disse calmamente e um tanto receoso, não sabia se aquelas eram as palavras mais apropriadas... Enfim, elas serviam por hora.

Alice preferiu ignorar Lunevoir, fingindo que ela não falava consigo. Casus interviu antes que o garoto tivesse outro surto e ficou entre os dois.


- Apresentações? Oh, é mesmo! Eu tinha planejado de fazermos isso quando a gente chegasse lá... Bem! Meu nome é Casus e--

- Não precisa se apresentar. Todos sabem quem você é, Casus. - Alice colocou as mãos nos bolsos, revirando os olhos. - Você disse seu nome quando todos vieram pra cá. - o garoto deu um facepalm quando a moça soltou um "ah... Verdade". - E não vamos dividir quartos nem nada. Tem espaço o suficiente para todos.

Assim que ele terminou de dizer tudo o que a albina queria dizer, Casus fez um pequeno bico.

- A TV? Não, nunca pensei em usá-la... Mas é uma boa ideia! Vou pensar nisso na próxima vez! - sorriu e colocou uma mão na bochecha. - O portal não está na TV... Está embaixo de vocês. - ao apontar para o chão, um enorme buraco se formou nele, engolindo todos os presentes e os jogando numa escuridão total. - Não fechem os olhos ou vão se perder! - riu assim que o buraco se fechou acima das cabeças deles. Não havia mais como voltar.


  Panda  Panda  Panda  Panda  Panda  Panda 

Spoiler:




Muito obrigada!! Eu amo vocês. ;;
avatar
Ai-chan
Ai-chan
Ai-chan

Feminino
Mensagens : 1616
Idade : 21
Localização : Underland yeah yeah~ \o\

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RPG]A Sala de Espera

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 2 de 2 Anterior  1, 2

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum