[Fanfic] Shugo Chara: O Portal do Coração

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

[Fanfic] Shugo Chara: O Portal do Coração

Mensagem  Ai-chan em Dom Jan 24, 2010 5:57 pm

Minha primeira fanfic aqui. 8D Se bem da última vez que tentei fazer uma fanfic, parei no meio e exclui. Então, vou tentar o máximo possível não parar com essa. 8D Hoje é um especial com 2 capítulos: o zero (que conta mais ou menos como a Amu muda de cidade) e o um.

Com essa fanfic, irei apresentar também minha personagem. Não me matem se ficar ruim. ;-; Ah, nessa fanfic, Nagihiko e Nadeshiko são gêmeos, ou seja, não são a mesma pessoa. e.e

De uma hora para outra, todos os Guardiões perdem a memória! Esquecem do tempo que passaram juntos, dos problemas que passaram, esqueceram simplismente de tudo que aconteceu entre eles. Como um novo começo, Amu vai para um colégio totalmente fora da realidade. O que acontece? Vocês logo saberão... - coloca uma música de suspense.

______________________________________
Capítulo Zero: Mudança

Ainda era de manhã e o céu estava escuro. Uma garota dormia dentro do carro enquanto seus pais pegavam as últimas caixas para a mudança.

- Amu-chan, já pegou as suas coisas?

- Sim, mama! - gritou a garota - Desço daqui a pouco!

Em seu quarto, Amu via se não esqueceu de nada.

- Nem acredito que vamos nos mudar. - suspirou.

- Não vai ser tão ruim, Amu-chan!

- Sim, sim. Pode até ser divertido, desu.

- Mas se demorar demais, seus pais irão sem você. - avisou.

- Ok, ok. Não me apressem! - esbravejou - Eu só queria saber o que fiz nesses últimos anos. Tudo pareceu passar tão rápido e eu não fiz nada... Nem lembro direito como vocês nasceram. - a garota de cabelos rosados olha para suas Shugo Charas, com um pouco de tristeza no olhar.

- Realmente... Nem nós lembramos! - Ran olhou para baixo.

- E de uma hora para outra, esse cadeado apareceu. Muitas pessoas começaram a falar comigo... Ainda me sinto confusa. @.@

- Bem... Não restou nada, não é? Vamos? - Dia olhou em volta só para ter certeza (não sei bem como a personalidade da Dia é, então se estiver errado, não me chutem >.< Mas podem me bater 8D).

- Certo. - Amu levantou a cabeça sorrindo.

A viagem foi pelo litoral, o que animou muito as duas garotas que estavam no banco de trás.

- Veja! Veja Onee-chan! Que pássaro bonito! - Ami puxava a blusa da irmã, chamando sua atenção.

- É realmente muito bonito. - sorriu - Papa, falta muito?

- Mais umas duas horas, Amu-chan.

- Que bom! Mais duas horas vendo a praia! - comemorou Ami.

- É... - Amu olhou para o lado de fora, lembrando de uma ou outra coisa.

Parecia que foi ontem que ela recebeu a notícia que sua mãe iria ser transferida para trabalhar numa cidade à beira da praia. Naquela hora, foi um misto de entusiasmo e medo. Ela sempre quis morar perto da praia, mas para isso iria se separar dos bons amigos que fez. Respirou fundo. A imagem da festa de despedida que fizeram para ela veio como um flash de luz. Mas uma sensação desagradável tomou seu corpo logo depois. Como se tivesse esquecido algo, algo muito importante. Balançou a cabeça, afastando esse sentimento.

- Amu-chan. - sua mãe chamou - Chegamos. Sua nova escola.

Olhou pelo vidro. Um sorriso instantâneo surgiu em sua face. Era como um grande castelo branco com direito a mais linda vista do nascer-do-sol. Finalmente estava lá.

- Academia do Cisne Branco. - sussurrou.

______________________________________

O próximo eu coloco em outro post senão vai ficar muito grande. x.x'

Será que alguém vai gostar dessa fanfic? ó.o'


  Panda  Panda  Panda  Panda  Panda  Panda 

Spoiler:




Muito obrigada!! Eu amo vocês. ;;
avatar
Ai-chan
Ai-chan
Ai-chan

Feminino
Mensagens : 1616
Idade : 22
Localização : Underland yeah yeah~ \o\

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Fanfic] Shugo Chara: O Portal do Coração

Mensagem  Ai-chan em Dom Jan 24, 2010 6:33 pm

______________________________________
Capítulo Um: E assim, começa tudo de novo?!

Os portões se abriram, revelando um interior mais lindo que o exterior.

- Que lindo!!! Um príncipe mora aqui! - os olhos de Ami brilhavam intensamente.

- Tem certeza que não quer voltar atrás, Amu-chan? Podemos te colocar numa escola normal!

- Tenho, papa. - essa era a terceira vez que ela falava que não iria mudar de idéia.

- Mas é um colégio interno! Vamos sentir muitas saudades! - choramingou o pai.

- Deixe, papa. Nem sempre se é chamada para uma das melhores academias do mundo. - falou a mãe.

- Que lugar bonito, desu. - Suu olhava através do vidro.

- Aqui devem existir muitas e muitas quadras de esportes! - vibrava Ran.

- Este lugar inspira meu senso artístico. - Miki falou enquanto desenhava o que via.

- Parece divertido. - sorriu Dia.

Pararam na recepção, onde uma mulher os esperava.

- Sejam muito bem-vindos.

- Obrigada. Com licença, posso fazer algumas perguntas? Quero ter certeza que nossa filha ficará bem.

- Claro, fique a vontade para perguntar. - sorriu.

Enquanto as mulheres conversavam, o pai e as duas filhas descarregavam as coisas.

- Pesado... - falou Ami que carregava uma caixa.

- Não é tão pesado assim, Ami. - gota.

- Essa é a última. - disse o pai, retirando uma mala preta com riscos em vermelho.

- A mama está voltando. - comentou Amu.

- Descobri onde é o seu quarto, Amu-chan. - apontou - Por aqui.

Andaram dez minutos até achar o quarto 44. Abrindo a porta, se depararam com uma garota de cabelos escuros.

- Oh, você deve ser a aluna nova. - sorriu - Querem ajuda?

- Aceitaríamos. - retribuiu o sorriso.

A mudança de Amu não demorou mais de cinco minutos, afinal era só uma caixa com seus pertences, duas malas e uma mochila.

- Eu me chamo Fujisaki Nadeshiko. - sorriu.

- Hinamori Amu.

Nadeshiko ficou estranha por um segundo, mas logo voltou ao normal. Amu ficou confusa, mas deixou de lado.

- Muito prazer, Amu-chan. - estendeu a mão a ela.

- Digo o mesmo. - apertou a mão dela e então se virou para sua mãe.

- Então é isso. Boa sorte com a nova escola, Amu-chan. - sorriu docemente.

O clima foi cortado por um berreiro.

- Eu quero ficar com a Onee-chan! - esbravejou Ami.

- C-calma Ami-chan. Veja, você não pode ficar aqui. - o pai tentou acalmar a filha.

- Eu quero! Eu quero! Eu quero! Eu quero! Eu quero! Eu quero!

Amu suspirou. Conhecia aquela situação. Andou até a irmãzinha e abaixou-se para que pudessem ter contato visual.

- Eles estão aqui.

Isso pareceu chamar a atenção da pequena.

- Eles quem?

- Você sabe. Fantasmas, monstros, zumbis... Eles adoram perseguir menininhas como você.

- Sério? - Ami estremeceu.

- Claro. É por isso que eu vou ficar aqui, para destruí-los. Mas se você ainda quiser ficar...

- Boa sorte, Onee-chan! Volte viva! - após isso, Ami saiu correndo arrastando o pai.

- E-espera! Eu não me despedi! - se tocou - Amu-chaaan!

- ... - gota.

- Bem... Estamos indo, Amu-chan. Caso precise de algo, é só ligar. Nosso novo número eu anotei na sua agenda. Não esqueça de fazer as tarefas. - abraçou a filha.

- Não me trate como um bebê. - reclamou Amu.

Após a mãe sair do quarto, só ficaram Amu e Nadeshiko.

- Sua família é muito divertida. - ria.

- Até mais do que eu queria. - suspirou.

- Bem, nós já terminamos a mudança. Pode ficar com a cama perto da janela. - apontou para a única cama vaga.

- Tem certeza? - Amu se espantou, porque geralmente a cama perto da janela é a mais disputada.

- Claro. Yaya-chan, nossa outra companheira, gosta da cama de cima do beliche. Rima-chan prefere a de baixo e eu durmo melhor perto da parede. - sorriu.

- Então tudo bem. - Amu sentou na cama, vendo que ela realmente era confortável - Onde estão elas? - Amu olhou pelo quarto.

- Devem estar com os outros. Se quiser, podemos ir vê-los depois.

- Certo. - Amu deitou-se na cama com um sorriso.

- Amu-chan está feliz. Amu-chan está feliz. - Ran saiu da mochila que estava do lado da cama. E logo atrás vinham as outras três.

- Deve ser porque ela já conseguiu fazer uma amizade, desu. - Suu sorriu.

- Mas nos enfiar na mochila foi muito cruel. - Miki reclamou.

- Eu não tive culpa. Se a Ami visse vocês, com certeza ela não largaria. - suspirou.

- Bem a cara da Ami-chan. - Dia riu.

- Que quarto mais bonito, desu. - Suu olhou ao redor.

- Uma cama perto da janela! Que legal! - Ran alegrou-se.

- E com uma vista bem bonita. - Miki apontou para o lado de fora.

- Vamos festejar! - Ran balançava seus pompons contente.

- Você tem três companheiras. - Dia voou entre as camas - Ela é uma. Faltam duas, não é? - disse, apontando para a Nadeshiko.

- Yaya-chan e Rima-chan saíram antes de vocês chegarem. - Nadeshiko respondeu.

Susto. Amu levantou imediatamente, enquanto todas as suas Shugo Charas estavam com cara de espanto.

- Nadeshiko... Você pode ver minhas Shugo Charas?!

- Claro, porque não? - respondeu uma Shugo Chara que flutuava perto de Nadeshiko.

- Você também tem uma Shugo Chara! - Ran voou até ela.

- Essa é a Temari. - sorriu - Amu-chan, por que não vamos passear um pouco? Talvez achemos os outros no caminho.

- Ok... - disse ainda espantada.

Andaram pelo pátio da academia, passaram pelo campo de golfe e estavam indo em direção ao refeitório (restaurante, na verdade. Eita, escola pra ricos °-°).

- Entendo. Você tem quatro Shugo Charas... Isso é bem incomum, sabia?

- O fato de eu ter Shugo Charas para mim já é incomum.

- Você não sabe o quando isso é raro. Geralmente, uma pessoa tem de um a dois. Isso é incrível. - sorriu.

- Nadeshiko, você não é a única que tem um Shugo Chara nessa escola?

- Não. Que eu me lembre, há mais seis pessoas.

- Sério? Tantas assim?? - Amu se surpreendeu.

- Sim e vamos encontrá-los daqui a pouco.

- Por que? - a garota olhou confusa para a amiga.

- Está na hora do almoço. - sorriu.

O estômago de Amu ronca, fazendo ficar vermelha.

- Acho que você está certa. - falou baixinho.

Ao entrarem no refeitório/restaurante, viram muitos lugares vazios.

- Não se engane, logo aqui vai estar lotado. - Nadeshiko andou até uma mesa com dois lugares vagos.

- Ei, Fujisaki! Estávamos te esperando. - gritou um garoto.

- Desculpe a demora. - Nadeshiko virou para Amu e fez sinal para ela ir até lá - Eu estava ajudando uma amiga com a mudança.

Amu aproximou-se devagar, um pouco nervosa.

- Pessoal, esta é a Amu-chan.

- Então a novata aparece. - brincou o garoto que havia chamado a Nadeshiko antes - Me chamo Souma Kukai. Prazer.

- Olá. - respondeu Amu.

- Senten-se, Amu-chan. - falou um garoto igualzinho a Nadeshiko - Sou o irmão gêmeo da Nadeshiko, Fujisaki Nagihiko. - sorriu.

- Prazer em conhecê-lo. - Amu se sentou perto de uma garota de longos cabelos loiros.

Nadeshiko sentou na frente dela enquanto Temari pousava na mesa.

- Esse é Hotori Tadase - Nadeshiko apontou para o garoto loiro - E seu Shugo Chara, Kiseki. - apontou para um reizinho sentado na mesa.

- Ela pode ver Shugo Charas, Fujisaki-san? - Tadase pergutou.

- Pode sim, Hotori-kun. Por isso eu a trouxe aqui.

- Mas não vejo a Shugo Chara dela. Onde ela está, Amu-chi? - perguntou uma garota com laços vermelhos.

- Estamos aqui! - falaram as Shugo Charas da Amu ao mesmo tempo, saindo de trás dela.

- Uau! Quatro! Você tem quatrooo! - os olhos dela brilharam - Que incrível! Legal, né Rima-tan?

- Talvez. - falou enquanto tomava um gole de seu chocolate quante.

- Isso é algo formidável, sendo que a média é no máximo dois Shugo Charas por pessoa. - falou um garoto de cabelos verdes que ajeitava os óculos.

- Yuiki Yaya e Sanjou Kairi. - Nadeshiko apresentou - Seus Shugo Charas são: Pepe e Musashi. A garota ao seu lado é Mashiro Rima-chan e sua Shugo Chara é a Kusu Kusu.

- E esse é o meu companheiro de todas as horas, Daichi. - falou Kukai.

- Muito prazer em conhecê-los. - Amu disse, envergonhada.

Ran, Miki, Suu e Dia se juntaram aos outros. O almoço passou rápido, com todos contando a Amu tudo o que ela precisava saber: das regras dentro da sala de aula até com quem não devia estar.

- Tsukiyomi Ikuto. - falou Tadase - Ele não é sociável.

- Mas muitas garotas gostam dele. - Rima disse, despreocupada.

- Realidade: garotos anti-sociais chamam mais a atenção. - pensou Amu.

- Hinamori Amu. - uma mulher chegou perto do grupinho - Eu vim aqui saber como você está indo.

Todos tiveram a mesma reação de Nadeshiko ao ouvir o nome completo de Amu. Mas como a garota estava um pouco desligada, não percebeu nada.

- Estou bem. - respondeu.

- Certo. Qualquer coisa apareça na recepção. - e então ela foi embora.

O som de um sino foi ouvido em todo lugar. Após isso, eles levantaram de seus lugares.

- Aonde vão? - Amu olhou confusa.

- Agora irão fechar o refeitório para limpeza. - explicou Tadase.

- Venha, Amu-chi! Vamos voltar ao quarto. - Yaya agarrou o braço da garota.

- Ok. Não me puxe, Yaya!

Após se despedirem dos garotos, andaram de volta ao quarto 44.

- Ah, que bom que você ficou no nosso quarto, Amu-chi! - disse Yaya, deitada em sua cama.

- É. Assim podemos conversar sempre. - Nadeshiko sorriu.

- Sendo que não falem alto demais quando eu for ver meu programa favorito, está ótimo. - Rima sentou-se em sua cama.

Amu riu. Estava contente por estar no mesmo quarto delas.

- Ei, Amu-chi.

- O que foi, Yaya? - olhou para ela.

- Sua mochila está brilhando. - apontou.

- Que?! - ela olhou, espantada. O mais rápido possível, ela abriu o zíper e enfiou a mão dentro.

Quando conseguiu chegar ao fundo, agarrou algo feito de metal. Tirou sua mão de dentro da mochila, revelando um cadeado que brilhava intensamente.

- Mas o que... - Amu olhou para Nadeshiko, Rima e Yaya. Ambas tinham medo em seus olhares.

A luz cobriu o quarto inteiro, junto com quem estava dentro.

______________________________________

Esse ficou grandão. x.x' Se ficou ruim, não me matem. o_o E sim, a personalidade "cool and spicy" da Amu não aparece aqui. Por que? Como no passado os guardiões eram seus melhores amigos, ela se sente confotável estando perto deles, mesmo não se lembrando disso. Razz

Posto o próximo assim que der. n.n (Lê-se: quando eu tiver boas idéias)


  Panda  Panda  Panda  Panda  Panda  Panda 

Spoiler:




Muito obrigada!! Eu amo vocês. ;;
avatar
Ai-chan
Ai-chan
Ai-chan

Feminino
Mensagens : 1616
Idade : 22
Localização : Underland yeah yeah~ \o\

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Fanfic] Shugo Chara: O Portal do Coração

Mensagem  carol_teles em Dom Jan 24, 2010 11:57 pm

massaaaaaa.. vc escreve mto bemm!!

Pósta logo o outro.. onde tah o gato(literalmente) do Ikuto?? =)
avatar
carol_teles
Zombie
Zombie

Feminino
Mensagens : 22
Idade : 21
Localização : Fortaleza

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Fanfic] Shugo Chara: O Portal do Coração

Mensagem  Hina Niichan em Seg Jan 25, 2010 11:08 pm

Ieii!
Finalmente tive um tempinho e pude ler sua FIC. ^^
Está muito boa, parabéns! Você escreve muito bem mesmo, nem parece ser a sua primeira FIC.
Mal posso esperar para os próximos capítulos, continue!
avatar
Hina Niichan
Medium
Medium

Feminino
Mensagens : 1352
Idade : 23
Localização : Meu quartel general ù-u

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Fanfic] Shugo Chara: O Portal do Coração

Mensagem  Minto-chan em Ter Jan 26, 2010 5:21 pm

Tenho que dizer: FIC PERFEITAAAAAAAAA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! <3

Está linda! Como não se pode gostar!?
Continue!
avatar
Minto-chan
Guardian
Guardian

Feminino
Mensagens : 421
Idade : 22
Localização : No Anime World

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Fanfic] Shugo Chara: O Portal do Coração

Mensagem  Ai-chan em Qua Jan 27, 2010 6:39 pm

Alguém gostou da minha fanfic! xD - feliz.

Sem mais delongas ou qualquer outra coisa parecida, o capítulo dois!

______________________________________
Capítulo Dois: Humpty Lock

Seu corpo estava leve, flutuando calmamente. Todas as suas preocupações sumiram, somente restou aquele sentimento de conforto. Estava feliz, não queria lembrar das coisas que tinha que fazer, do mundo que precisava proteger... Só queria descansar.

- Amu... - sussurrou uma voz ao longe - Amu. - arregalou os olhos.

Estava sobre um precipício. Fora jogada longe com o impacto. Mas que impacto? Não se lembrava.

- Mas o que... - sentiu o medo se formar em si. Iria morrer.

- Amu! - gritou.

Olhou para frente. Um vulto ia em sua direção e estranhamente ele tinha orelhas de gato. Ele a alcançou. Sem saber porquê, Amu sentiu lágrimas de desespero escorrerem pelo seu rosto. O vulto a abraçou forte e imadiatamente uma sensação de segurança cresceu em seu coração.

- Aguente firme. - sussurrou o rapaz.

Acordou atordoada. Olhou em volta, não reconhecendo o lugar. Em sua mão, o cadeado. Foi se lembrando pouco a pouco o que aconteceu. Levantou de sua cama, vendo que Nadeshiko, Yaya e Rima ainda dormiam. Espreguiçou-se e olhou para o relógio.

- C******! - gritou a garota - Yaya! Nadeshiko! Rima! Acordem!!! - gritou mais alto que antes.

- O que foi, Amu-chi? - perguntou Yaya, esfregando os olhos.

- Olhem as horas! O jantar vai ser servido daqui a pouco!! - Amu adiantou-se e pegou as primeiras roupas que viu na frente - Temos que nos apressar! - disse enquanto trocava de roupa na velocidade da luz.

- Meu Deus. Dormimos tanto assim? - Nadeshiko não acreditou. Levantou da cama e pegou uma muda de roupa que havia separado de tarde.

- Não me lembro direito do que aconteceu, mas se não formos logo, sem lugar para nós! - Amu penteava o cabelo enquanto procurava como louca seu prendedor.

- Acho que tenho que concordar com você. - Rima também começou a se arrumar do jeito mais simples possível.

Cinco minutos depois, todas já estavam prontas. O quarto estava uma bagunça, mas elas davam um jeito depois. Abriram a porta e sairam a 100 km/h (ok, nem tanto. Mas exagerar é o que eu faço de melhor xP)!

- Amu-chi, tem certeza que quer levar isso? - Yaya apontou para o cadeado que havia servido como colar.

- É... Não tenho escolha. É um objeto meio que importante para mim, se roubassem eu nem sei o que faria.

- Estamos quase perto. Vamos ir mais devagar, não podemos entrar parecendo umas desesperadas por comida. - Rima disse ofegante.

- Rima-chan tem razão. - Nadeshiko concordou, diminuindo a velocidade.

- Mas eu sou uma desesperada por comida. - Yaya disse, emburrada.

Chegaram ao restaurante do jeito mais normal possível. Normal entre aspas, né. Por que? Quando abriram as portas, houve um problemas com as luzes e aconteceu que a única luz acesa era a que iluminava a entrada (chamando a atenção 8D).

- Coincidência? - Amu sussurrou para asoutras.

- Talvez. - Nadeshiko sorriu um pouco forçadamente.

- É como se fossemos famosas! - Ran agitou-se.

- Que divertido. - Kusu Kusu riu.

- Vejam, os garotos estão ali, desu. - Suu apontou para uma mesa com extamente quatro lugares vagos.

Elas andaram até lá, com os olhares de todos as acompanhando.

- Não gosto disso. - Amu sussurrou, envergonhada.

- Não podemos dizer o mesmo da Yaya-chan. - Nadeshiko disse, olhando para a amiga.

- Yahoo, pessoal! - falava a garota enquanto dava “tchau” para todo mundo.

- Yaya... - gota.

- Ei, por que vocês demoraram tanto? - Kukai perguntou.

- Estávamos dormindo. - Yaya virou-se para o amigo - E eu tive um sonho bem esquisito. - a garota sentou na cadeira e começou a explicar como foi o sonho dela - Todos nós estávamos na minha antiga escola e todos erámos grandes amigos. Nada diferente do normal. - Yaya sorriu.

- Que colar bonito, Hinamori-san. - Tadase comentou.

- O-Obrigada. - Amu ficou vermelha de imadiato - Você é o Tadase-kun... Né? - olhou, torcendo para ter acertado.

- Uhum. Fico feliz em saber que lembrou do meu nome. - sorriu. O coração de Amu acelerou imediatamente.

- Digo o mesmo. - sentou ao lado dele, fazendo sinal para que Nadeshiko sentasse do outro lado.

- Todas decidiram dormir? - Kairi ajeitou seus óculos.

- ... - Yaya fez uma cara pensativa - Não. Eu lembro de uma luz forte e depois eu apaguei. - Yaya coçou a cabeça.

- Também não me recordo de muita coisa. - Nadeshiko afirmou.

- Vocês andaram bebendo? - Kukai riu.

- Claro que não. - Rima falou como se não fosse nada, mas aquilo realmente a irritou um pouco.

- Vejam! - Yaya apontou - Hoje teremos um show.

Todos olharam. Um pequeno palco estava montado ali, mas não havia nenhum instrumento. Logo, uma moça sobe e arruma o microfone, sendo ajudada por um rapaz de cabelos negros.

- É a... Hoshina Utau! - Yaya gritou, animada.

O rapaz carregava um violino. Amu olhou atentamente para ele.

- Tsukiyomi Ikuto. - Tadase sussurrou para que somente Amu ouvisse - Lembra que falamos dele?

- Ah, claro. - Amu balançou a cabeça, confirmando.

- E a garota é a Hoshina Utau, mas seu nome verdadeiro é Tsukiyomi Utau. Ela e Ikuto são irmãos.

- Oh... - Amu olhou para Tadase, perguntando para si mesma como ele sabia tanto.

Algumas luzes foram apagadas e o palco recebeu atenção total do público.

- Está na hora, Utau.

- Você viu, não é? - Utau virou-se para o rapaz - Ela está lá dessa vez, Ikuto. - sorriu.

- Vi. - sussurrou como se fosse para ele mesmo.

Houve um silêncio desconfortável antes que o violino começasse a puxar o ritmo da música. Era calmo, mas ao mesmo tempo perturbador. Hoshina Utau pegou o microfone e soltou sua bela voz.

- Íncrivel... - Amu sussurrou. Fechou os olhos, sentindo cada nota da música passar pelo seu corpo.

Amu sabia a música de cor. Cada letra, cada pausa. Ela via a canção escrita em sua mente.

- É uma canção nova, não é? - ouviu comentar na mesa ao lado - Eu nunca ouvi.

- Nova? - Amu olhou confusa.

A noite passou rápida. Todos se divertiram muito e algumas pessoas foram sortudas o bastante para conseguir falar com Hoshina Utau naquela noite.

- Durmam bem. - Nagihiko acenou.

- Amanhã também não tem aula. - Kukai comemorou - Vamos mostrar o local todinho para você Hinamori. Com uma corrida à toda velocidade!

- Não... Obrigada. - gota.

- Boa noite, meninas. - Tadase se despediu, sendo seguido por todos os outros.

Nadeshiko virou-se para as amigas, sorrindo.

- Que tal voltarmos para o quarto. Tenho algumas idéias em mente. - sorriu.

- Oba! Adoro as idéias da Naddy! - Yaya deu um largo sorriso.

- O que vai fazer, Nadeshiko?

- Não precisa ter medo, Amu-chan. Não muito. - riu.

- Mas não temos que estar no quarto para executar seus planos, Nadeshiko? - Rima disse com um olhar divertido.

- Tem razão. Vamos voltar, então. - disse, indo na frente.

- Não tenho certeza se fico aqui ou se sigo vocês. - Amu olhou ao redor. Viu um pequeno lago (esse lugar tá ficando luxuoso demais... ), mas não havia ninguém por perto - Eu não havia notado isso antes. - andou até lá, se separando das amigas.

Não era algo tão grandioso como a casa do Michael Jackson, mas até que era um lago bonito. Havia bancos perto da beirada e peixes nadavam sobre a superfície da água.

- Onde você está indo? - ouviu uma voz.

Como um impulso, escondeu-se atrás de uma árvore. Amu viu duas figuras se aproximarem.

- Ikuto! Esse não é o caminho! O quarto fica do outro lado! - Amu reconheceu a voz de Utau. Continuou olhando, imóvel, os dois discutindo.

- Eu não quero ir para o quarto. - Ikuto disse, um pouco irritado.

- Mas esse caminho... Você sabe que não pode falar com ela! Não ainda. - Utau segurou o braço do irmão - Por favor, vamos voltar. Você sabe que é o melhor por enquanto. - esboçando um sorriso, a garota olhou para o lago - Ela vai lembrar de nós. É por isso que estamos aqui.

Ikuto pareceu se acalmar, olhando na mesma direção que ela.

- Mesmo assim... - suspirou, derrotado.

Ouviram um som vindo de trás da árvore. Ikuto e Utau viraram-se, assustados. Um ovo saiu do meio da folhas. Mas era diferente: parecia que ele foi mordido por alguma coisa, pois buracos eram visíveis na casca.

- Isso é... Um Kamu Tama (tradução: Ovo Mordido. Se estiver errado, não é culpa minha. Foi a minha mãe que disse que “kamu” é mordido >.>)! Mas o que faz aqui?! - Utau olhou, sem acreditar - Eru!

Duas shugo charas apareceram do lado de Utau. Uma parecia um anjo e a outra, uma diabinha.

- Hai, desu! - falou a que parecia um anjo.

- Vamos, Ikuto! - Utau olhou para o irmão.

- Certo.

Mas antes que eles pudessem fazer algo, o Kamu Tama lançou uma rajada de energia negativa, fazendo-os cair e seus shugo charas foram lançados para longe. Amu saiu de seu esconderijo e foi ajudar os dois.

- Vocês estão bem? - Amu ofereceu a mão para ajudar Utau a levantar.

- Mas o que... Você não deveria estar aqui! - Utau parecia espantada.

- Por que não? - Amu sentiu-se ofendida.

- Por causa daquilo! - Utau apontou para o ovo que estava indo na direção deles.

Ikuto conseguiu salvá-las a tempo, mas o ovo estava prestes a voltar.

- O que é aquilo?!

- Droga, onde a Eru e a Iru foram? - Utau simplismente ignorou a pergunta da garota.

- Yoru também sumiu. - Ikuto começou a olhar ao redor.

- Ikuto, está vindo! - Utau apontou.

O ovo soltou outra rajada de energia, dessa vez com mais força. Ikuto e Utau caíram de joelhos no chão, mas Amu continuou de pé recebendo o golpe.

- Amu-chan! - Ran apareceu do seu lado - O que fazemos? Só o chara change não vai adiantar!

- Então...

O cadeado no pescoço de Amu começou a brilhar. De alguma forma, toda a dor que ela sentia sumiu e uma força misteriosa cresceu em seu interior.

- Isso é... Humpty Lock... - sussurrou. O nome veio em sua mente como um trovão.

O ataque cessou, mas o Kamu Tama estava prestes a iniciar outro. Antes que ele pudesse fazer isso, Amu ergueu a cabeça, com um olhar determinado.

-Atashi no kokoro... UNLOCK! - gritou, antes de ser coberta pela luz, junto com sua shugo chara.

______________________________________
Aí está, aí está. Demorou bastante para fazer esse capítulo.

Bem, aqui está o Ikuto. 8D Ele está diferente, eu sei. u.u Não sou eu que faço o mangá de Shugo Chara, então não posso fazer milagres como saber exatamente o que ele falaria em certa ocasião. u.u Mas eu tentei. e.e’

Atenção: “Atashi no kokoro”, “ore no kororo” ou “boku no kokoro” significa “meu próprio coração”, em portugês. Não estou chamando ninguém de sem-cultura (como minha amiga chamou o nosso professor de português e.e), mas às vezes tem pessoas que leem e não sabem. Não me matem por isso, ok? o-o

Gostaria de agradeçer a carol_teles, Hina Niichan e Minto-chan pelos posts. MUITO OBRIGADA! X3

Spoiler:
Próximo capítulo(atenção, as cenas a seguir podem não estar na ordem dos acontecimentos):

- Vamos acabar com esse ovo exibido!

- Fechem as janelas, apaguem as luzes, peguem seus cobertores! - Yaya colocou uma lanterna embaixo de seu queixo, dando um aspecto medonho a sua face.

- Falando nisso, como você chegou aqui?!

- A hora em que alguém disser "eu te amo" pode estar próxima.

- Isto é perfeito! - Utau disse antes de sair correndo até o vendedor - Quantos custa essa erva de gato?!

- Por que você está aqui??


Última edição por Ai-chan em Qui Jan 28, 2010 9:41 am, editado 2 vez(es) (Razão : Alguns problemas ortográficos)


  Panda  Panda  Panda  Panda  Panda  Panda 

Spoiler:




Muito obrigada!! Eu amo vocês. ;;
avatar
Ai-chan
Ai-chan
Ai-chan

Feminino
Mensagens : 1616
Idade : 22
Localização : Underland yeah yeah~ \o\

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Fanfic] Shugo Chara: O Portal do Coração

Mensagem  Hina Niichan em Qua Jan 27, 2010 7:04 pm

Iei!
Muito bom o capítulo, Ai-chan! ^^
Acho que você conseguiu interpretar bem o Ikuto! Sei que é um tanto complicado interpretar personagens que não são de nossa criação. =3
Vou aguardar os próximos capítulos, continue!
avatar
Hina Niichan
Medium
Medium

Feminino
Mensagens : 1352
Idade : 23
Localização : Meu quartel general ù-u

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Fanfic] Shugo Chara: O Portal do Coração

Mensagem  carol_teles em Sex Jan 29, 2010 4:46 pm

Nossa, mto legal.. Principalmente a amnésia, e o ikuto que parece estar lá pra lembrar a Amu de tudo..
ai, ai oq o amor nao faz..
Perfeiito.. Ansiosa pelo proximo cap.
avatar
carol_teles
Zombie
Zombie

Feminino
Mensagens : 22
Idade : 21
Localização : Fortaleza

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Fanfic] Shugo Chara: O Portal do Coração

Mensagem  Ai-chan em Sex Jan 29, 2010 5:15 pm

Oh... Amu-chan vai fazer o chara nari. lol - feliz.

Espero que estejam realmente gostando da fanfic e que não estejam postando só pra me deixar feliz. Senão vou até suas casas com um pote cheio de cookies mega duros para quebrar suas janelas. òwó

______________________________________
Capítulo Três: Adeus férias!

A luz iluminou o lago inteiro. Ikuto e Utau fecharam os olhos por causa da força daquele brilho. O Kamu Tama atacou, mas seu ataque foi inútil.

Dentro da “bola brilhante”, Amu colocou a mão no Humpty Lock. Sorriu, sabendo que aquele lugar era como outra dimensão. Olhou para Ran que flutuava na sua frente.

- Vamos lá, Amu-chan! - Ran voltou para seu ovo e voou até Amu - Vamos acabar com esse ovo exibido!

- Ok. - Amu estendeu sua mão até o ovo da Ran, concordando com a idéia dela.

O brilho se dissipou. Uma garota parecida com uma líder de torcida pousou perto dos Tsukiyomi, olhando fixamente para o Kamu Tama.

- Chara Nari: Amulet Heart!... E-espera! Que roupas são essas?! - Amu começou a se olhar, confusa - Eu não me lembro de ter nada parecido com isso!

- Ela ainda não se lembra... - gota - Mas é um começo. - Utau sussurrou.

O Kamu Tama atacou mais uma vez, aproveitando que todos estavam distraídos.

- Não dessa vez. - dois pompons surgiram nas mãos dela e os usou como escudo.

- Amu-chan! - a garota ouviu a voz da Ran em sua cabeça - Libere. Aquilo que vai acabar com ele. Jogue-o no inimigo!

Amu jogou os pompons no ovo, que se distraiu.

- Não falei disso!! - Ran gritou, irritada. Amu sorriu de canto, percebendo a distração do ovo.

- Negative Heart: Lock On! - Amu apontou para o ovo, fazendo um sinal de coração na altura onde o Humpty Lock estava - Open Heart!

Um raio em forma de corações saiu das mãos dela, fazendo o Kamu Tama voltar ao normal.

- A idéia dos pompons deu certo no final, nya. - Yoru disse, aproximando-se.

- Onde você estava? - Ikuto olhou para ele.

- Procurando você! Fui jogado para longe e acabei na entrada do refeitório, nya!

- Ah... - Ikuto deu um peteleco na testa de seu shugo chara - Punição.

- Utau-chan! - Eru gritou - Gomen. Eu e a Iru fomos jogadas no campo de golfe. Como foi a batalha contra o Kamu Tama?

- Já acabou. - Utau levantou-se, olhando para Amu.

A garota voltou ao normal.Virou-se para os Tsukiyomi, mas eles já haviam sumido.

- Eles se foram... Mas aquilo foi divertido, Amu-chan! - Ran sorriu.

- E o que foi “aquilo”?!

- Chara nari! É quando você usa 120% de seu shugo chara. Miki e Suu também podem fazer. Mas eu nunca imaginei que fosse tão legal! Vamos fazer mais vezes!

- Nem pensar! - Amu ainda não queria acreditar que ela estava usando aquelas roupas.

- Amu-chan! - ouviu Nadeshiko a chamar.

- Vamos, as outras devem estar te esperando!

- Falando nisso, como você chegou até aqui?! - ela olhou para Ran enquanto ia até Nadeshiko.

- Vi você escondida e achei divertido ver o que estava acontecendo. - Ran piscou um de seus pequenos olhos enquanto balançava seus pompons.

Amu suspirou, chegando até a Nadeshiko.

- Fiquei preocupada. Você se perdeu?

- Não, eu só fui ver aquele lago. - Amu pensou em contar sobre o chara nari, mas decidiu esperar até que todos estivessem juntos.

Ao abrir a porta do quarto, Amu levou um susto. Rima, Yaya e outra garota estavam sentadas no meio do tapete, comendo porcarias e dentro de um círculo feito com toalhas e pantufas.

- Ah, Amu-chi! Você demorou, então nós já começamos! - Yaya foi até as duas, empurrando-as até o círculo e fechando a porta.

- E o que seria “isso”? - gota.

- O círculo dos segredos. - Yaya começou a explicar - Deve ter no máximo sete garotas e todas devem ter confiança e palavra para jurarem não contar para ninguém o que se fala aqui. Dentro do círculo, nós contamos tudo para quem estiver presente, não pode esconder nada. É assim que funciona, Amu-chi.

- Não me diga que a idéia da Nadeshiko era... - Amu virou-se para a amiga, que sorriu confirmando o temor da Hinamori.

- Venham se juntar a nós. Amu, pode ficar do meu lado. - Rima sorriu.

- Acho que não tenho escolha. - suspirou.

- E não tem mesmo! - Yaya riu, enquanto trancava a porta.

- É realmente necessário trancar a porta?

- É por precaução. - Nadeshiko empurrou Amu para dentro do círculo - Vamos, Amu-chan. Pode confiar em quem está aqui.

As duas sentaram e Yaya pegou a lanterna que estava em cima de sua cama.

- Fechem as janelas, apaguem as luzes, peguem seus cobertores! - Yaya colocou uma lanterna embaixo de seu queixo, dando um aspecto medonho a sua face - O círculo dos segredos vai começaaar!

- Tem certeza que está tudo bem?! - Amu não se esforçou nem um pouco para disfarçar seu medo.

- Talvez. - riu a garota desconhecida.

- Ah, quem é você?

- Ela é Namikaze Sato-chan. Nossa vizinha. - Rima disse, enquanto apontava para ela - Ela parecia entediada, então a trouxemos para cá.

- Muito prazer, aluna nova. Espero sermos boas amigas. - sorriu.

- Vamos começar o juramento! - Yaya começou enquanto as outras só repetiam o que ela dizia - Eu aqui juro que nunca, mas nunca mesmo, irei dizer o que for dito ou revelado aqui e agora. Pela minha honra e sei lá o que mais porque eu me perdi...

- Yaya! - todas gritaram.

- Hehe. Ok, acabou. - Yaya coçou a cabeça, sentando logo em seguida.

- Quem vai começar?

- Nadeshiko, por que não começa? Acho que você seria a mais corajosa aqui. - Amu sugeriu.

- Ok, se ninguém tiver nada contra...

Nadeshiko levantou-se e respirou fundo.

- Todas aqui conhecem ou já viram meu irmão, Nagihiko. Eu e ele somos muito parecidos, tanto que até nossos pais nos confundem.

- Realmente, eu não ficaria surpresa se isso acontecesse aqui. - Amu comentou.

- Mas acontece que somos assim desde pequenos. Meus pais nunca deixaram ele cortar o cabelo. Isso fez com que nós ficássemos mais parecidos ainda!

- Nossa.

- Então, um dia, eu e ele combinamos de usar roupas iguais e o mesmo estilo de cabelo. Nossos pais não sabiam quem era quem e até aí a brincadeira era divertida. O problema foi que nós fomos no parque de diverções naquele dia. E como todos sabem, lá sempre tem uma casa de espelhos.

- Não acredito nisso! - Yaya estava se segurando para não rir.

- Nós entramos lá e só saímos duas horas depois, quando a polícia, os bombeiros e mais algumas pessoas conseguiram nos achar. Nós fomos obrigados a jurar que nunca mais faríamos aquilo de novo.

Todas estavam rindo. Yaya já não se aguentava mais, com a barriga doendo daquele jeito.

- Não consigo acreditar que a Naddy e o Nagi tenham feito isso. - Yaya parou de rir, respirando fundo - Ok, quem vai ser a próxima?

No quarto do meninos...

- Atchim! - Nagihiko espirrou.

- Você está bem, Fujisaki-kun? - Tadase olhou para o amigo, desviando a atenção da tarefa que estava fazendo.

- Não deve ter sido nada. - sorriu.

- Quer saber? - Kukai entrou na conversa - Alguém deve estar falando de você! - sorriu com um brilho divertido no olhar.

- A-alguém? Não acho que isso seja...

- Bem... Pode ser uma hipótese. Afinal, sempre dizem que quando se espirra, alguém deve estar falando de você. - Kairi ajeitou seus óculos.

- Talvez a pessoa que você goste esteja falando de você, Fujisaki-kun.

- Mas hein... Eu não g... - Nagihiko foi interrompido novamente.

- A hora de alguém dizer "eu te amo" pode estar próxima. - Kukai riu - Boa sorte, Fujisaki! Estaremos te apoiando de longe!

- Ajudarei no que puder, Fujisaki-kun. - Tadase colocou a mão no ombro do amigo com os olhos brilhando.

- Não coloquem palavras na minha boca. - Nagihiko sentiu uma nuvem negra se formar em cima de sua cabeça - Ah! - mas ela logo foi trocada por uma lâmpada acesa - Né, Hotori-kun. Pelo o que eu vi, você e a Amu-chan estão se dando muito bem. - sorriu.

- Hum? - o rosto de Tadase ficou vermelho de imediato.

- Opa. Está rolando um romance! - Kukai riu novamente - Quer ajuda?

- N-não é nada disso! Entre eu e a Hinamori-san...

- Não precisa se envergonhar, King. Você pode nos dizer seus sentimentos. - Kairi olhou para Tadase - Estaremos sempre te apoiando.

- O que foi, Tadase? Diga algo! - Kiseki voou para perto deles.

- E-eu... - Tadase olhou para baixo, tímido.

De volta ao quarto das garotas, Sato contava alguns micos e mancadas.

- Eu não olhei direito então a tampa do liquidificador saiu voando!

- Suas histórias são demais, Sato-chan! - ria Yaya.

- Mas o nível de comédia não está aceitável. - falou Rima.

- Puxa, Rima. Mas aconteceu na vida real! - Sato explicou.

- Não importa. É inaceitável. - Rima começou a “pegar fogo”.

- Nossa... Já está tarde. Vamos dormir? - Nadeshiko sugeriu.

- Sim, sim. Vamos. - Amu ficou entre Rima e Sato, para que não brigassem.

Depois que Sato saiu, as garotas arrumaram o quarto e foram dormir. De manhã, Nagihiko bateu na porta.

- Ei. Vocês ainda estão dormindo? Acordem! - Nagihiko gritou do lado de fora.

- Hum... - Amu se remexeu na cama e acabou caindo - Ai! - foi se arrastando até a porta - Já vai... - abriu-a.

- Amu-chan? - olhou para baixo com uma gota na cabeça.

- Entre, entre. - bocejou.

- Nagihiko? - Nadeshiko levantou da cama, esfregando os olhos - O que foi?

- Vocês estavam demorando então me mandaram aqui para ver se estava tudo bem. - gota.

- Estava tudo bem antes de você chegar. - Rima virou-se para o outro lado, voltando a dormir.

- Ok, podem continuar dormindo. Vamos, Amu-chan, Nadeshiko. Hoje um comediante famoso está fazendo um show no refeitório e logo o café da manhã vai acabar. - disse Nagihiko, indo embora.

- Huh? - Amu levantou do chão, ainda sonolenta.

- Com licença. - Yaya levantou de sua cama e fechou a porta na cara do Nagihiko (coitado xD).

Do lado de fora, o garoto podia ouvir garotas gritando, coisas sendo jogadas pro alto e alguém caindo do alto de um beliche.

- ... - gota.

Minutos depois, ele foi atropelado por três garotas que saíram a toda velocidade.

- O café da manhã! Não podemos perder o café da manhã!! É a refeição onde há mais doces!!! - Yaya gritou.

- Um comediante? Vou ver se ele realmente é bom! - os olhos de Rima brilharam.

- Não me arrasteem!! - Amu gritou enquanto era arrastada pelas duas.

- Você está bem? - Nadeshiko saiu do quarto calmamente.

- Sim. Vamos atrás delas?

- Melhor, não acha? - Nadeshiko riu.

Chegando lá, os gêmeos acharam uma Rima emburrada, uma Yaya com o prato cheio e uma Amu toda desarrumada.

- Você mentiu. Não há nenhum comediante!

- Pelo menos, você saiu da cama. - gota.

- Vamos, anime-se Mashiro-san. Hoje iremos fazer um tour com a Hinamori-san, esqueceu?

- ...Ok. Vou deixar passar só por causa da Amu. Mas só hoje.

Depois do café, eles passearam por todo lugar. Amu nunca imaginou um lugar tão grande: tinha piscina, quadra de esportes, uma lagoa para pesca, bosque particular...

- Aquele é o lago de ontem. - Nadeshiko apontou.

Amu olhou. Ele ficava muito diferente de dia, principalmente porque a água brilhava mais intensamente. Começou a lembrar de ontem e se perguntou o que Utau e Ikuto estavam fazendo lá. E, talvez, o que estariam fazendo agora.

- O Ikuto anda muito agitado. Preciso achar algo para ele se acalmar... - falou Utau enquanto olhava as prateleiras da lojinha.

- Isto é perfeito! - Utau disse antes de sair correndo até o vendedor - Quanto custa essa erva de gato?!

Depois do tour, todos foram almoçar. O dia passou mais rápido do que Amu queria e quando viu, já estava de noite.

- Agora fiquei triste. - Amu deitou-se em sua cama - Amanhã tem aula... - imaginou como seria - Acho que não estou preparada para isso.

- Você consegue, Amu-chi! A Naddy e a Rima-tan vão te dar o maior apoio!

- E você, Yaya?

- Ficarei torcendo de longe, Rima-tan. Afinal, somos de turmas e anos diferentes!

- Isso não ajudou muito... - gota.

No dia seguinte...

- Amu-chan, acorde! A aula começa daqui a pouco! - Nadeshiko sacudiu a garota - Ei, Amu-chan! - suspirou - Acho que não tem jeito. Temari, chara change.

- Pode deixar. - Temari voou para perto de Nadeshiko.

Do lado de fora do quarto, Yaya e Rima esperavam enquanto Nadeshiko foi acordar Amu.

- LEVANTE DESSA CAMA! MEXA-SE, GAROTA! - ouviram Nadeshiko gritar.

- A Naddy fez chara change. - Yaya riu - É legal quando ela fica assim!

- AHHHH!!! Por que você está aqui?? - Amu caiu da cama - Isso é... Chara change?!

- NADA DE PERGUNTAS! ARRUME-SE LOGO! - Nadeshiko ordenou.

- H-hai! - e ouviram o som da Hinamori tropeçando.

- Hoje vai ser um dia cheio. - comentou Rima enquanto terminava seu chocolate.

______________________________________

Capítulo três terminado. n.n

Nadeshiko fazendo chara change... Adoro isso. xP

Agradeço à todos que estão lendo, principalmente a aqueles que estão postando. Gosto de posts. e_e


  Panda  Panda  Panda  Panda  Panda  Panda 

Spoiler:




Muito obrigada!! Eu amo vocês. ;;
avatar
Ai-chan
Ai-chan
Ai-chan

Feminino
Mensagens : 1616
Idade : 22
Localização : Underland yeah yeah~ \o\

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Fanfic] Shugo Chara: O Portal do Coração

Mensagem  carol_teles em Sab Jan 30, 2010 9:36 am

mto legal!!
o chara change da nadeshiko é o mais engraçado.. hahahahah
E a rima com as doideras dela de comédia..
vc escreve mto bem.. sempre ansiosa pelo proximo cap. X3
avatar
carol_teles
Zombie
Zombie

Feminino
Mensagens : 22
Idade : 21
Localização : Fortaleza

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Fanfic] Shugo Chara: O Portal do Coração

Mensagem  Minto-chan em Seg Fev 01, 2010 10:22 am

OMG!!! TÃO PERFEITAAAA!!!!! *-*
Está linda Ai-chan!!!!! Quero ver no que isto vai dar! *-*

O chara change da Nadeshiko é tãoi cómico!!! xDD

Continue!
avatar
Minto-chan
Guardian
Guardian

Feminino
Mensagens : 421
Idade : 22
Localização : No Anime World

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Fanfic] Shugo Chara: O Portal do Coração

Mensagem  Ai-chan em Seg Fev 01, 2010 4:41 pm

Não liguem se os capítulos começarem a ficar meio sem graça, ok? Minha imaginação começou a falhar de novo. x.x’ Vou tentar fazer o possível para que ela volte ao normal, mas pode demorar um pouco. Paciência! x_x”

______________________________________
Capítulo Quatro: “Himamori-san”?!

Amu ficou do lado de fora da sala de aula. Não foi por algo ruim que ela tenha feito, mas disseram que a aluna nova devia ficar do lado de fora enquanto o professor explicava aos estudantes um pouco sobre a nova colega. Mas como o professor foi trocado, a assistente do diretor estava fazendo esse trabalho. Pelo o que se soube, o professor estava atrasado.

- Agora entre, por favor, Hinamori-san. - ouviu a assistente a chamar.

A porta se abriu e ela se deparou com milhares de olhos em sua direção. Fazendo o máximo de esforço para disfarçar seu nervosismo, andou até a assistente.

- Essa é Hinamori Amu. Ela ficará conosco este ano e quem sabe, nos próximos. Hinamori-san, por que não diz algo aos seus novos amigos? - sorriu.

- AAAHHH!! O que eu faço?! Estão todos olhandooo!! Ok, calma! Respira fundo... AAHHH!! ISSO NÃO AJUDA! Pensa rápido! Diz alguma coisa! - Amu começou a discutir consigo mesma - ...Oi. - falou, evitando contato visual com o resto da turma.

- Ohh! - falaram todos.

- Ela está nervosa. - Rima sussurrou.

- Agüente firme, Amu-chan. - Nadeshiko cruzou os dedos.

- NÃO! Mais um ano como a “cool and spicy” nããããooo!!! - sentiu um desânimo aumentar dentro de si.

- Ah, Amu-chan! -Ran gritou, irritada - Vamos fazer certo! Chara change! - falou, mexendo seus pompons.

- Não R... - não teve tempo de impedir sua shugo chara - ...Olá, pessoal! Espero poder fazer muitos amigos. Sou Hinamori Amu, muito prazer! - sorriso colgate.

Silêncio. Muito silêncio. Se usar a imaginação, pode ver aquelas bolas de sei-lá-o-que que ficam rolando em filmes de faroeste.

- ... - Amu sentiu seu rosto esquentar.

Ouviu-se alguém bater palmas, lá do fundo. E logo todos estavam fazendo o mesmo.

- Seja Bem-Vinda, Amu-chan! - reconheceu a voz de Nadeshiko.

- Bem-Vinda!! - todos gritaram.

- Pode sentar ali, na frente da Mashiro-san. - a assistente apontou.

Amu caminhou até lá, passou pela Fujisaki e fez um sinal de “ok”.

- Você conseguiu. - Rima sussurrou para Amu.

- Bem... O novo professor de vocês está atrasado. Ele não é muito velho, se acham isso. É novo e cheio de energia. Espero que vocês gostem dele. - a assistente olhou para o relógio - Se bem que dez minutos é muito para alguém se atrasar...

Dez minutos depois, o professor ainda não havia chegado. Todos começaram a se perguntar se não aconteceu algum acidente ou algo do tipo.

- Sinto muito pela demora! - um homem disse enquanto abria a porta, segurando uma pilha de cadernos desarrumados - Esse lugar é tão grande, né... Eu acabei me perdendo. - desculpou-se.

- Oh, entendo. - a assistente o ajudou com alguns livros que estavam para cair da pilha - Pessoal, este é o novo professor de vocês.

- Muito p... - antes que ele terminasse de falar, acabou tropeçando em seu cadarço desamarrado e caiu com tudo no chão (e tudo o que ele estava carregando caiu em cima!).

Toda a classe começou a rir. O professor levantou um pouco encabulado.

- Como eu ia dizendo... Muito prazer. Meu nome é Nikaido Yuu. Vamos nos dar muito bem! - sorriu.

Amu congelou. Olhou diversas vezes para o novo professor e não havia dúvidas: era seu antigo professor na Academia Seiyo!

- Oh, Himamori-san! Que bom vê-la aqui. - acenou.

Amu fingiu que não era com ela e virou a cara.

- Por que “hima”? - Rima cutucou-a, curiosa.

- Porque teve uma vez que eu cheguei atrasada na aula e ele começou a me chamar assim. - sussurrou Amu emburrada.

As apresentações ocuparam o tempo da aula inteira. No almoço, Amu encontrou-se com Nikaido novamente.

- Olá Himamori-san! A comida daqui é ótima, não é? - sorriu.

- Não é “hima”! - reclamou.

- Ah, desculpe-me, Himamori-san!

- Está fazendo isso de propósito! - pensou.

Amu andou até a mesa onde geralmente todos ficam, mas dessa vez estavam outras pessoas. Olhou ao redor, procurando-os.

- Ok, onde eles foram?!

- Amu-chan, calma! Talvez eles estejam em outra mesa, desu!

- Hinamori-san, aqui! - acenou Tadase numa mesa perto da janela.

Ela foi até lá, mas não viu os outros.

- Eles disseram que já voltam. - explicou.

- Por que mudamos de mesa? - perguntou enquanto se sentava.

- Ah, Yuiki-san disse que queria sentar num lugar diferente.

- Hum... - Amu olhou para o lado de fora.

- Você parecia nervosa hoje. - Tadase comentou.

- Você acha? - Amu olhou para ele - T-talvez um pouco... - sussurrou.

- Mas deu tudo certo no final. - sorriu.

- É. - sorriu de volta.

A alguns metros da mesa, Nadeshiko, Nagihiko, Yaya, Rima e Kukai espiavam os dois pombinhos.

- Por que estamos fazendo isso? - sussurrou Rima.

- Porque os dois formam um bom casal. - respondeu Kukai.

- Não isso. Eu quero saber o porquê de estarmos espiando.

- Porque é divertido. - respondeu Nagihiko.

- E porque não podemos ir até lá para interromper esse clima. - Nadeshiko complementou.

- O que estão fazendo? - Nikaido apareceu atrás de todos.

- N-Nikaido-sensei? Nós... Nós estávamos indo para a mesa! - respondeu Kukai.

- Oh... Ei, aqueles não são o Hotori-kun e a Himamori-san? - olhou.

- “Hima”? - sussurrou Nagihiko.

- Não me pergunte. - Nadeshiko sussurrou de volta.

- Bem... Por que não voltam? Até parece que estão espionando...

- N-não! Não espionando nada! - Yaya disse.

- Já estamos indo. - falou Nadeshiko empurrando os outros - Tenha um bom almoço, Nikaido-sensei! - despediu-se junto com os outros.

Amu sorriu ao ver os amigos se aproximando.

- Vocês demoraram. - reclamou.

- A fila estava muito grande. - Kukai explicou.

- Yaya, você foi direto para as sobremesas? - gota.

- Claro! - sorriu.

Após o almoço, todos combinaram de se encontrar no lago. Estava um dia lindo, ótimo para passeios. Amu decidiu ir por um outro caminho dessa vez, então se despediu das amigas.

- Nos vemos depois, Amu-chi! - Yaya acenou.

Finalmente estava sozinha. Sentou embaixo de uma árvore e respirou fundo. Começou a pensar em várias coisas e não percebeu que as estava dizendo em voz alta.

- Chara nari... - tirou o Humpty Lock do pescoço e o ficou observando - Humpty Lock... - fechou os olhos, lembrando do que aconteceu naquela noite - Ikuto...

- Chamou? - do nada, o garoto apareceu na sua frente, sorrindo.

- H-hã?! - Amu assustou-se, deixando o cadeado cair na grama - Como você chegou aqui?!!

- Com as pernas, oras. - brincou - Estava pensando em mim?

- Não!! - corou - Por que você acha isso?!

- Você estava falando o meu nome. Não consegue me tirar da sua cabeça, hein. - riu.

- N-não é isso! Pare de rir!! - ficou mais vermelha ainda.

- Como você é escandalosa, nya. - Yoru apareceu do lado de Ikuto.

- Você tem um shugo chara!

- Claro que tenho. Se você tem quatro, eu tenho o direito de ter pelo menos um.

- Oh, é um gato, desu! - Suu exclamou - Olá, neko-san. Eu sou a Suu.

- Eu tenho nome. Não fique me chamando de “neko-san”. Sou Yoru. - disse, colocando as mãos (patas :3) atrás da cabeça.

- Essas orelhas são de verdade? - perguntou Ran, puxando-as.

- Ei! Isso dói!! Quem você pensa que é?!

- Meu nome é Ran! Sou a shugo chara da Amu-chan. E aquelas são Dia e Miki! - apontou.

- Muito prazer em conhecê-lo. - Dia sorriu.

- Oi. - Miki nem sequer olhou para ele, simplesmente continuou a desenhar.

- E então? Por que estava pensando em mim? - Ikuto voltou com esse assunto.

- Eu não estava pensando em você!!

- Será que você se apaixonou por mim? - Ikuto brincou - Quer marcar a data do casamento?

Naquele instante, Amu estava mais corada do que nunca em sua vida. Virou a cara, tentando disfarçar.

- Não seja tolo! Eu nem te conheço!! - falou, irritada.

Amu esperou que ele dissesse algo que a irritaria mais, mas só veio o silêncio. Confusa, parou de evitar contato visual e o olhou. Sentiu pena dele: em seus olhos, era possível ver que ele não estava contente. Parecia que as palavras de Amu o haviam machucado.

- I-Ikuto? - perguntou, aproximando-se - Eu disse algo que não devia? - o olhou, preocupada.

- ... - Ikuto não respondeu, apenas abaixou a cabeça.

- Ei, Ikuto... - estendeu a mão até ele.

Ikuto, num ato rápido e ágil, segurou o pulso da garota e aproximou seu rosto com o dela. Amu ficou sem reação e o olhou, incrédula.

- Te enganei. - sorriu.

- ... - o rosto dela voltou a ficar vermelho.

- Yoru, vamos. - soltou-a, indo embora logo em seguida.

Amu ficou parada na mesma posição por uns vinte segundos antes de se tocar que Ikuto e Yoru já não estavam lá.

- AAHH!!! Quem ele pensa que é?!? Tarado! Chato! Maldito!! - Amu gritou.

- A-acalme-se, Amu-chan! - disseram Ran, Miki, Suu e Dia.

Ikuto sorriu ao lembrar da reação de Amu. Abriu a porta da diretoria e foi logo entrando.

- Onde você estava, Ikuto? - Utau perguntou.

- Andando por aí.

- Você foi falar com ela. - Utau reclamou.

- Talvez. - sentou-se na cadeira, sorrindo.

A sala estava escura e muito pouca luz entrava pela janela fechada. Os Tsukiyomi olharam para os outros presentes, esperando que alguém dissesse algo.

- Se não é o Sr. Gato Preto! Há quanto tempo, não acha? - disse Nikaido, saindo das sombras.

- O que faz aqui? - Ikuto perguntou, desinteressado.

- Estou aqui pelo mesmo motivo de vocês. - sorriu.

Uma mulher apareceu atrás de Nikaido.

- Não comecem a discutir, está bem? Sabem que não temos tempo para essas bobagens.

- Ok, senhorita assistente do diretor. - falou Nikaido, sarcástico.

- Não me chame assim! Eu tenho nome e sobrenome, esqueceu?! - esbravejou.

- Oh, claro. Sanjou Yukari. Eu tinha me esquecido. - falou ironicamente - Seu irmão não desconfia de nada, certo?

- Claro que não. Com esta peruca e lentes de contato coloridas, ninguém me reconhece. Muito menos o Kairi. - sorriu, confiante.

Os quatro se viraram para o homem que estava sentado perto da janela.

- Ikuto-kun, você não falou nada que prejudicasse nosso plano, falou? - o homem olhou fixamente para o rapaz de cabelos escuros.

- Claro que não. Sou cuidadoso. - respondeu.

- Que bom. - sorriu - Como foi a aula de hoje, Nikaido-san?

- Só conheci os alunos. Eles são bem energéticos e alegres. Alguns dos antigos Guardiões estão na minha turma.

- Quais? - perguntou Utau.

- Fujisaki Nadeshiko, Mashiro Rima, Hinamori Amu e Hotori Tadase. Duas Queen, uma Joker e um King. Receio que Yuiki Yaya, a Ace, e os Jack Sanjou Kairi e Fujisaki Nagihiko estejam em outra sala.

- Certo... Alguma notícia boa sobre “aquilo”? - o homem olhou para os mais jovens na sala.

- Nada ainda. Mas parece que aos poucos, vamos conseguir. Não é tão fácil como você pensa. - Utau respondeu.

- Ah...

- Já abriu. - Ikuto comentou, mas era algo como se ele estivesse dizendo aquilo para si próprio.

- Hum? - todos o olharam.

- Bem pouco, mas o portal do coração deles abriu. - Ikuto olhou para o homem que continuava nas sombras - Você também sabe disso.

- Hum... Você me pegou. Realmente, o que o Ikuto-kun disse é verdade. Uma pequena brecha, mas devemos aproveitar o máximo possível. Eu não achei que isso seria necessário, mas... Nikaido-san.

- Sim?

- Isso é para o bem deles. - o homem entregou a Nikaido uma mochila fechada que aparentava ter várias “coisas” dentro.

- Entendi. - sorriu - Espero que eles façam direito. Afinal, isso vai dar trabalho. -suspirou.

- E se eles os quebrarem? - Utau perguntou.

- Daí estaremos com problemas. - riu.

- Ah, certo. - gota.

- Bem... Estão todos dispensados.

Utau e Ikuto abriram a porta e saíram junto com Nikaido. Sanjou ficou na sala, observando o homem abrir a janela.

- Temos que trazer a memória deles o mais rápido possível. - suspirou - Os Kamu Tamas estão aumentando e estou começando a ficar preocupado...

- Não precisa se preocupar. Eu conheço a determinação deles. Vai dar tudo certo. - sorriu - Afinal, o gênio deste plano é você...

O homem virou para a mulher, com o rosto, agora, totalmente iluminado.

- Rei Fundador.

O homem sorriu, olhando para as cartas em cima da mesa.

______________________________________

Esse capítulo tem uma ceninha Amuto para as fãs. xP

Só para avisar, Namikaze Sato não é a personagem que mencionei no meu primeiro post. Ela está na fic só porque eu precisava de alguém naquela cena.Tem chance dela voltar, mas só se vocês quiserem. u.u (duvido disso...)


  Panda  Panda  Panda  Panda  Panda  Panda 

Spoiler:




Muito obrigada!! Eu amo vocês. ;;
avatar
Ai-chan
Ai-chan
Ai-chan

Feminino
Mensagens : 1616
Idade : 22
Localização : Underland yeah yeah~ \o\

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Fanfic] Shugo Chara: O Portal do Coração

Mensagem  carol_teles em Seg Fev 01, 2010 6:24 pm

Amuto, Amuto, Amuto!!!
liiiiidoooooooo, perfeitooo.. Você não ta com falata de criatividade coisa nenhuma!! esse cap ta otimo, super!!
Ahh, fikei com peninha do ikuto, o bixim a ama ela mas ela não se lembra de nada..
:->_<-:

Continua logo, quero saber o resto...
bjos

=3
avatar
carol_teles
Zombie
Zombie

Feminino
Mensagens : 22
Idade : 21
Localização : Fortaleza

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Fanfic] Shugo Chara: O Portal do Coração

Mensagem  Ai-chan em Seg Fev 01, 2010 7:17 pm

Vou deixar aqui o capítulo cinco. Se alguém não gostar, não me mate! *se esconde*

______________________________________
Capítulo Cinco: Desperte! Um pedaço do passado.

Amu chegou ao lago, mas não havia ninguém. Suspirou.

- Amu-chan. - Dia chamou.

- Hum?

- Vamos sentar. Está muito quente! - disse Miki abanando seu chapéu para criar uma pequena brisa.

- Ah, claro. - respondeu, indo até um banco.

Embaixo da sombra, até que não estava tão quente. O vento brincava com seu cabelo enquanto ela via as folhas da árvore caindo. Sentiu uma leve sonolência e bocejou.

Olhou para suas shugo charas. Todas caíram no sono. Parecia tão bom...

- São os Guardiões! - ouviu distante.

- Ahh... Ele é tão lindo! Maravilhoso! - outra voz gritou em seu ouvido.

- O melhor grupo de cinco! King, Queen, Jack, Ace e... - a voz foi se dissipando. Amu tentou escutar melhor, mas já era tarde.

Faltou uma pessoa. Sua cabeça começou a doer. Uma imagem apareceu em sua mente: um grande jardim dentro de algo parecido com uma estufa. Havia uma mesa com cinco lugares e alguns biscoitos feitos há pouco tempo. Quatro pessoas estavam sentadas, conversando animadamente. Eles olharam para a garota.

- Hinamori-san... - ouviu alguém chamar seu nome. Direcionou o olhar para eles, mas sua visão ficou embaçada. A única coisa que conseguia ver direito eram suas capas, azuis e vermelhas.

Entraram no quarto, cansados. Nagihiko andou até a pequena geladeira (eu queria ter uma dessas no meu quarto...) e dela pegou uma água.

- Vão querer também?

- Aceito, muito obrigado. - Kairi pegou a garrafa que Nagihiko jogou.

- Mais alguém?

- Não, valeu. - Kukai se jogou na cama.

- Estou bem, obrigado.

- Ok. - disse, fechando a porta.

- Hoje eu enchi a pança. - riu Kukai.

- Você não tem jeito.

- Mas o almoço realmente estava caprichado hoje. - sorriu Tadase.

- E você teve chance de ficar um tempo sozinho com a Hinamori. - riu.

- H-hum? - Tadase corou.

- Ficou vermelho! Ficou vermelho!

- Ei. Não devíamos estar indo para o lago? - Kairi olhou para o relógio.

- É mesmo. - Nagihiko cutucou Kukai - Levante, Souma-kun. Temos que ir.

- Bem quando eu comecei a relaxar! - levantou-se, meio que a contra gosto.

Os quatro saíram do quarto, indo ao lago.

Não estava mais naquele jardim enorme. Reconheceu o lugar como o auditório da escola. Estavam todos juntos, parecia que iriam anunciar alguma coisa.

- Sei que é repentino... - Amu olhou para quem estava falando. Sua visão ainda estava ruim, então não conseguir enxergar quem estava falando e nem quem mais estava no palco - Mas temos um comunicado para fazer. - já ouviu aquela voz em algum lugar... - Teremos um quinto guardião.

Guardião... Então aqueles eram os Guardiões? Os esquisitos de capas? Ouviu todos comentarem, se perguntando quem seria.

- Claro que serei eu. - aquela voz ela era inconfundível. Yamabuki Saaya - Quem mais seria?

- A Hinamori-san! - reconheceu a voz de uma amiga, Manami-chan.

- Não acho provável. Depois do que ela fez com o King hoje cedo...

Amu sentiu-se confusa. Não se lembrava do que havia feito.

- O novo guardião, em outras palavras, o quinto guardião é... - abriu os olhos, assustada.

Amu olhou ao redor, atordoada. Via coisas pretas voando e muita poeira.

- Amu-chan! Você acordou! - olhou para Ran que estava do seu lado - Esses trecos estão nos atacando!!

- Temos que fazer algo, desu! - Suu gritou assustada.

- Amu-chan, estão vindo para cá! - Miki avisou.

Amu olhou melhor para aquelas coisas. Eram ovos, mas tinham um grande “X” branco. Não eram iguais ao que ela havia enfrentado. Eles voaram na direção das meninas que esquivaram por pouco.

- Batsu Tamas... - Amu sussurrou - São Batsu Tamas! - gritou, assustadas.

- Todos possuem um ovo em seus corações. - uma voz cochichou em sua mente - Eles representam seus sonhos. Porém, quando o dono desiste de seu sonho ou duvida de si mesmo, o ovo é marcado com um “X”. Esses ovos então são chamados de Batsu Tamas. - a voz ecoou em sua mente.

Amu tropeçou e caiu. O Batsu Tamas foram em sua direção à toda velocidade. Fechou os olhos, esperando o impacto. Mas nada aconteceu.

- Hinamori-san, você está bem?! - abriu os olhos, vendo Tadase segurando um cetro e usando uma coroa na cabeça.

- T-Tadase-kun?? - percebeu que alguém estava ajudando-a a levantar, puxando seus braços - Nagihiko? Kukai? Presidente??

- É, ela está bem. - Kukai fez sinal de “ok” para Tadase.

- Por que “presidente”? - Kairi perguntou.

- Acho que combina com você. - Amu riu, meio sem-graça.

- Amu-chan, que coisas são essas?

- Acho que não vou conseguir te explicar...

Os Batsu Tamas atacaram, lançando ondas de energia. Tadase ergueu seu cetro, criando um escudo.

- Holy Crow!

Amu começou a pensar no que fazer. Não tinha um plano pronto e sua cabeça estava doendo. Só o chara change não ia dar conta. Foi aí que uma idéia relampejou em sua mente.

- Ran! - chamou.

- Ok! - voou até ela.

- Atashi no kokoro... UNLOCK! - gritou, sendo coberta pela luz.

Os quatro garotos direcionaram sua atenção para a garota que agora estava com roupas totalmente diferentes.

- Chara Nari: Amulet Heart!

- Amulet... Heart... - Tadase murmurou. Sentiu uma grande alegria invadi-lo, vendo aquela figura animada e cheia de energia.

Amu saltou na direção dos Batsu Tamas, se protegendo com os pompons em suas mãos.

- Não me subestimem! - jogou os pompons para o alto e esticou a mão para o lado - Heart Rod! - algo parecido com um bastão rosa apareceu perto de Amu, que o pegou logo em seguida.

- Hinamori-san, cuidado! - Tadase advertiu.

- Os ovos estão rachando! - Kukai apontou.

A garota olhou. Os cinco Batsu Tamas racharam e deles saíram criaturas parecidas com shugo charas, mas possuíam um “X” na testa.

- Isso é... Um Batsu Chara?!

Os Batsu Charas formaram um círculo em volta da Hinamori. Pequenas bolas roxas se formaram na frente de cada um e aumentavam rapidamente.

- Isso é ruim... - comentou - Mas... - sorriu.

Os Batsu Charas lançaram todas aquelas coisas na direção da garota, mas tudo o que conseguiram foi acertar a si mesmos.

- Vocês nunca pensaram em olhar para baixo? - Amu começou a girar o Heart Rod em sua mão - Eu disse para não me subestimarem. - jogou-o no Batsu Charas - Spiral Heart!

Um arco de luz envolveu os Batsu Charas. Amu pousou no chão olhando para cima.

- Nunca subestimem...

- O quinto guardião é... - ouviu uma voz em sua mente. Amu sorriu. Agora ela lembrava como aquela frase terminava.

- A Joker! - gritou para os Batsu Charas, formando um coração com as mãos. Os raios passaram pelos Batsu Charas, purificando-os e fazendo-os voltar ao normal.

- ... A Joker, Hinamori Amu. - o resto da frase ecoou na cabeça da garota.

______________________________________

Sinto que estou feliz. xD Hoje vou deixar DOIS capítulos, mas não garanto que vou fazer isso de novo. (ta, talvez eu pense no caso.)

A Amu começou a se lembrar do passado. Logo vão ser os outros. Caramba, adoro o “efeito dominó”. xD


  Panda  Panda  Panda  Panda  Panda  Panda 

Spoiler:




Muito obrigada!! Eu amo vocês. ;;
avatar
Ai-chan
Ai-chan
Ai-chan

Feminino
Mensagens : 1616
Idade : 22
Localização : Underland yeah yeah~ \o\

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Fanfic] Shugo Chara: O Portal do Coração

Mensagem  carol_teles em Ter Fev 02, 2010 2:17 pm

liiindoooo. ela ta quase lembrando, só falta o ikuto na história, para ela se lembrar que ama ele e então eles vao ficar juntos.!!
Final feliz

To louca pra ver, o resto, essa sua fic é viciante...

bjoss

=)
X3
avatar
carol_teles
Zombie
Zombie

Feminino
Mensagens : 22
Idade : 21
Localização : Fortaleza

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Fanfic] Shugo Chara: O Portal do Coração

Mensagem  Ai-chan em Qua Fev 03, 2010 1:37 pm

______________________________________
Capítulo Seis: 1 dos 8

Abriu os olhos. Estava num lugar aberto, cheio de luz, mas nenhum sinal de vida era visto. Na sua frente, Hinamori Amu via uma enorme porta de madeira e metal. Ela estava encostada, mas não fechada.

Esticou a mão, encostando nos detalhes de alumínio e prata. Quando pensou em empurrar...

- Ei, você. - ouviu alguém atrás de si - Saia daí antes que faça besteiras. - reconheceu a voz, então se virou.

Uma garota igual à Amu estava parada na sua frente, olhando-a com desinteresse.

- Quem é você? - hesitou ao perguntar.

- Sou você. - Amu arregalou os olhos - Para ser mais precisa, sou sua personalidade...

- ...”cool and spicy”.

- Exato. Agora tire a mão da porta, arranhões são desnecessários.

- Ah, ok. - disse, afastando-se - Que lugar é esse?

- Preciso responder? - revirou os olhos - Aqui é onde eu vivo. - respondeu.

- O que tem dentro? - apontou para a porta.

Amu sentiu-se ofendida ao ver sua ”outra eu” rindo sarcasticamente. Quando ela parou, finalmente respondeu.

- Você já está dentro.

- Hã? - ficou mais confusa do que já estava.

- Esta porta não é a “entrada” como você acha. É a saída. - explicou.

- O que tem lá fora, então? - perguntou com um pouco de irritação na voz.

- Um mundo frio, vazio, seco, medonho. Quando você sai, algo inexplicável toma conta do seu corpo. Seus olhos ardem, como se estivessem pegando fogo. Algo como o inferno. - sua explicação foi sem sentimento, mas Amu pode sentir um arrepio ir da cabeça até a ponta dos pés.

- E... E o que é aqui?

- O mundo do seu coração. - várias interrogações surgiram acima da cabeça de Amu - Todo mundo possui algo do tipo. É onde os ovos do coração e shugo tamas são criados.

- Ah... - olhou em volta - Então foi daqui que Ran, Miki, Suu e Dia vieram?

- É. - suspirou - Acabaram as perguntas?

- Onde elas estão?

- Suas shugo charas? Não estão aqui. - explicou - Quando um shugo tama saí daqui, não pode voltar.

- Eu queria que elas estivessem aqui... - Amu apontou para a porta - Como você chama isso?

- O Portal do Coração. Em todo mundo há um desses. E a forma muda de acordo com o dono.

Amu olhou novamente para a porta. Lembrou das coisas horríveis que a “cool and spicy” havia dito sobre o lado de fora.

- Agora que já acabaram as perguntas...

Um grande estrondo veio do outro lado da porta. As duas olharam para aquilo. Uma estava assustada, a outra estava normal. O barulho continuou por uns dois minutos, até cessar. Pareciam batidas de alguém desesperado.

- O que foi aquilo?!

- Está tentando entrar. - suspirou - Viu por que você não podia abrir a porta?

- O que está tentando entrar?! - perguntou assustada.

Do nada, Amu viu-se num lugar frio, seco e medonho. As árvores estavam mortas e o céu, escuro. Olhou para suas mãos, vendo que estava um pouco transparente. A “cool and spicy” estava do seu lado, apenas com as mãos no bolso.

- Onde...

- O lado de fora. - respondeu antes mesmo de ela terminar a pergunta.

Amu olhou ao redor e enxergou a porta não muito distante. Viu um vulto batendo nela desesperadamente. Sentiu pena.

- É uma sombra. Se você abrisse o portal naquela hora, o seu mundo estaria como aqui agora.

- Hein? - olhou espantada.

- Agora que você entende, sabe que não vai mais encostar naquilo. - e num piscar de olhos, as duas voltaram para onde estavam.

Amu sentiu-se estranha por dentro. Algo lhe incomodava por dentro. Olhou novamente para o portal. Chegou perto, mesmo com a “cool and spicy” dizendo para ela se afastar. Encostou na prata e alumínio, percebendo que o portal estava um pouco aberto e , mesmo assim, seu mundo ainda estava brilhante.

Virou-se para a “cool and spicy” com um pouco de medo na voz.

- Por que você não abre o portal? - viu o espanto passar pelo rosto dela, mas foi só por um instante.

- Está louca?

- Não. - balançou a cabeça - Estou te desafiando. - seu olhar tomou um aspecto sério.

- Não posso... - sussurrou, olhando para o lado.

- Hum? Não ouvi.

- Eu disse que não posso. - falou, irritada.

- Por que? - surpreendeu-se.

- Porque só você pode abrir.

- Então não foi você que abriu? - Amu apontou para o portal. Foi aí que a “cool and spicy” viu do que ela estava falando.

- Não.

Amu virou-se novamente para o portal, segurando a maçaneta do mesmo.

- O que você vai fazer?

- Abrir. - falou decidida.

- Agora ficou louca. Sabe que vai destruir seu próprio m... - foi interrompida.

- É mentira.

- Hum? - olhou confusa.

- Tudo o que você disse sobre o lado de fora é mentira! - Amu direcionou seu olhar para a garota atrás de si.

- Como pode ter tanta certeza?

- Se você realmente fosse meu “outro eu”, tenho certeza que poderia abrir o portal. Ou seja, se você mentiu naquela hora, pode muito bem mentir sobre tudo.

- Isso é uma acusação muito precipitada. E se você estiver errada?

- ...Vou arriscar. - sorriu.

Amu girou a maçaneta e empurrou os blocos de madeira e metal. Uma luz imensa invadiu o lugar, deixando-o mais bonito do que já era.

- ... Você realmente merece o lugar de Joker. - a “cool and spicy” sumiu, transformando-se em cartas. No lugar dela, um pequeno tubarão negro surgiu - Faça como quiser. - agitou-se antes de desaparecer.

Amu sentiu um grande alívio ao ver o tubarãozinho sumir.

Uma pequena bola de luz chegou perto de Amu, vinda do outro lado da porta. Voou em volta dela, demonstrando sua felicidade. Amu trouxe a pequena bola para perto de seu rosto e sorriu contente.

Encostou sua testa na superfície daquele troço iluminado, fechando os olhos. Uma grande luz a engoliu, dando-lhe a confortável sensação de “trabalho bem feito”.

Abriu os olhos. Seu corpo estava pesado e sua visão embaçada. Levantou-se com esforço, percebendo que estava rodeada de pessoas.

- Amu-chan, você está bem?

- Nadeshiko...? - olhou mais uma vez - Pessoal? O que fazem aqui?

- Depois de derrotar aquelas coisas, você desmaiou. Ficamos preocupados, então te trouxemos pro quarto. - Kukai explicou.

- Ah... - lembrou-se - Obrigada. - sorriu.

- Com o que você estava sonhando? - Kairi perguntou.

- Hum?

- Você estava falando enquanto dormia. Dizia coisas como “meu verdadeiro eu”, “eu já fiz minha escolha” e “finalmente...”. - Nagihiko suspirou, vendo que a garota não fazia idéia do que ele estava dizendo.

- Ah! - Amu arregalou os olhos.

- O que foi, Hinamori-san? - Tadase olhou preocupado.

- E-eu... Lembrei. - sorriu, sentindo uma mistura de alegria e nostalgia - Eu lembrei! - olhou para todos - Eu lembrei de tudo agora!!

- Tudo o que? - Yaya estava muito confusa.

- Vocês... Também precisam lembrar. - Amu esticou o Humpty Lock para que todos o vissem.

- O seu cadeado? O que tem ele? - Rima olhou para Amu.

O Humpty Lock emanou uma forte luz que obrigou todos a cobrirem os olhos. Amu não se mexeu, apenas continuou segurando o cadeado. Seus olhos doíam, mas sabia que aquele era o único caminho para ajudar seus amigos. Eles não tinham tempo para perder.

______________________________________

A Amu já foi. Agora vamos ver se o outros seis vão lembrar. u.u

Aviso: Os capítulos vão começar a demorar mais pra serem postados porque minhas aulas começaram. ç.ç

Não me matem!


Última edição por Ai-chan em Sab Fev 06, 2010 5:03 pm, editado 1 vez(es)


  Panda  Panda  Panda  Panda  Panda  Panda 

Spoiler:




Muito obrigada!! Eu amo vocês. ;;
avatar
Ai-chan
Ai-chan
Ai-chan

Feminino
Mensagens : 1616
Idade : 22
Localização : Underland yeah yeah~ \o\

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Fanfic] Shugo Chara: O Portal do Coração

Mensagem  Minto-chan em Qua Fev 03, 2010 5:29 pm

Ai que lindo!!!!! Quero ver os outros a lembrar!!! >w<
O que mais gostei foi quando a Amu estava dentor de si mesma!! Tão lindo!! luv

Continua!
avatar
Minto-chan
Guardian
Guardian

Feminino
Mensagens : 421
Idade : 22
Localização : No Anime World

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Fanfic] Shugo Chara: O Portal do Coração

Mensagem  carol_teles em Qua Fev 03, 2010 5:33 pm

lindo, mas cade o ikuto???

To doida pra ver se eles vão ou não ficar juntos?!
E como foi que eles esqueceram de tudo?? E porque o ikuto e a utau não esqueceram??

tantas duvidas

escreve logo.. bjoss

=)
avatar
carol_teles
Zombie
Zombie

Feminino
Mensagens : 22
Idade : 21
Localização : Fortaleza

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Fanfic] Shugo Chara: O Portal do Coração

Mensagem  Ai-chan em Sex Fev 05, 2010 1:54 pm

Gomen a demora. Como disse antes, minhas aulas voltaram e já estou com um pouco de estresse. Acordar cedo é chato...

______________________________________
Capítulo Sete: 3 dos 8

Tadase abriu os olhos. Não estava mais no quarto das garotas e esse fato o deixou confuso. O local era diferente de tudo que já viu antes. Andou e andou, mas não achou ninguém. Suspirou.

- Onde todos foram? - olhou mais uma vez ao seu redor.

Enxergou uma imensa porta feita de ouro. Ele foi até lá, ainda não vendo ninguém. Ao chegar perto, notou que havia uma imagem cravada no ouro simbolizando a dominação do mundo.

- Nossa... - tocou na maçaneta.

- Eu não faria isso se fosse você! - ouviu uma voz atrás de si.

Ao se virar, Tadase enxergou uma garota vestida com rosa. Acessórios, tênis, a roupa em si... Até o cabelo!

Ela balançava seus pompons, fazendo uma pose. Apontou para o garoto com um sorriso confiante no rosto.

- Saia de perto dessa porta ou vai se arrepender. - piscou com um dos olhos.

- Quem é você? - perguntou, soltando a maçaneta.

- Amulet Heart.

- Você me parece familiar...

- O chara nari da Hinamori Amu com sua shugo chara Ran. Chara nari + Amu + Ran = Eu! - sorriu.

- Você é muito diferente da Hinamori-san. - comentou.

- É porque aqui é o mundo do seu coração. - sorriu.

- Aqui é o que?

- O. Mundo. Do. Seu. Coração. - falou pausadamente - Onde seus sonhos se formam. Foi daqui que o Kiseki veio.

- Sério? Nunca imaginei algo assim...

- Mas ele não está aqui. Na verdade, por aqui estamos só nós dois.

- E os meus amigos? - perguntou preocupado.

- Estão em seus próprios mundos. Não se preocupe, não correm risco algum.

Um estrondo veio de trás da porta. Tadase deu um pulo com o susto. Amulet Heart colocou uma mão na cintura e a outra no queixo, fazendo uma expressão pensativa.

- Talvez o risco possa subir um pouco com isso.

- O que aconteceu??

- Só um búfalo tentando entrar, nada demais. - piscou.

- Só um búfalo??

- Ta, é um búfalo e tanto.

- E não tem ninguém a mais atrás daquela porta?

- Não, por que?

- Porque se tivesse, poderia estar em apuros!

- Você é muito bonzinho - suspira - Mas não posso fazer nada. - sorri.

Os dois ficaram conversando por um bom tempo. Tadase assustava-se facilmente enquanto Amulet Heart contava-lhe tudo o que tinha do lado de fora.

- Mas se for assim...

- Exato! Ninguém deve abrir o portal, ok?

- Mas qualquer um pode abrir?

- Não. Só você. - sorriu mais ainda.

Tadase olhou para o portal. Novamente, ouviu as batidas. Mas diferente de antes, como se fosse uma mensagem. Por sorte, o loiro havia feito um curso de código Morse (?) e havia entendido a mensagem.

- Tadase-kun? - Amulet Heart olhou para o garoto.

Ele, Hotori Tadase, estava girando a maçaneta nessa mesma hora. Amulet Heart foi correndo tentar impedi-lo, mas não chegou a tempo. Uma luz entrou pelo portal e junto com ela, uma garota.

- Muito bem, Tadase-san. - Tadase reconheceu a voz de sua avó (?²).

- Vovó? É você?? - perguntou todo animado, abraçando-a.

- Sim, meu querido neto. - sua imagem foi envelhecendo, até que ficou exatamente como era no anime - Estou feliz por ter te mandado num acampamento de férias que ensina código Morse. - brincou.

A velha avó de Tadase olhou para Amulet Heart. Estava séria e muito irritada. A garota recuou um pouco, suando frio.

- Você tentou enganar meu neto. Quem você pensa que é? - (uia, velhinha valente o.O) ficou na frente de Tadase.

- Oh, você voltou. Que pena. - suspirou - O plano deu errado. - cantarolou.

Raios de luz saíram de trás da mulher e iluminaram a garota, mostrando sua verdadeira forma.

- Isso é... Um tubarão?

Um pequeno tubarão preto tomou o lugar da garota cor-de-rosa. Este se mexeu, mas não muito depois sumiu entre cinzas. O loiro direcionou seu olhar para sua avó. Esta sorria.

- O que faz aqui, vovó?

- Ora, Tadase-san. - ela virou-se para ele - Eu sempre estive aqui.

- Como? - não entendeu.

- Não sou a avó presente que está no mundo lá fora. Sou uma parte de você que te ama muito e só quer o seu bem, por isso tenho a forma de sua avó.

- Oh, entendo...

- Mas isso não quer dizer que, de certa forma, eu seja sua avó.

Tadase sorriu.

- Aqui. Tome. - ela esticou-lhe uma brilhante bola de luz.

- O que é? - perguntou, trazendo o estranho objeto para perto de si.

- Suas memórias. - falou calmamente - Tome conta delas. São muito importantes para você.

Tadase fechou os olhos, deixando que suas memórias voltassem. Agradeceu a sua avó, mas a própria já não o ouvia. Ele agora lembrava de tudo.

Doce. Fofo. Brilhante. Yaya estava num lugar assim, todo decorado. Mas não queria nem saber. Sua barriga estava roncando e não havia achado nenhum bombom ainda.

- Ah... Eu estou com fome! Quero comer alguma coisa!! - reclamou.

- Aceita uma salada?

Yaya viu um... Coelho (Alice no País das Maravilhas?? o.O”)? Sim, sim. Um coelho branco que anda em duas patas, usa terno e tem um relógio no bolso (o que a falta de imaginação não faz 8D).

- Salada? Odeio salada! - faz cara de nojo.

- Mas que modos são esses? - tirou o relógio do bolso e checou as horas - Oh, não! Irei me atrasar! Irei me atrasar! - e sai saltitando.

- Ei, não me deixe aqui sozinha! - vai atrás dele.

Para que isso não se torne “Yaya no País das Maravilhas”, ela alcança o coelho. O captura e depois faz uma boa sopa de coelho Mas sua atenção logo é direcionada para a porta ali perto.

- Hum... - pensando - Já sei! Ali é o armário de doces, não é? Você escondeu tudo lá! - e saiu correndo até a porta.

Toda rosa, tinha o desenho de uma chupeta e um bombom. Yaya não pensou duas vezes: girou a maçaneta com todas as forças e abriu a porta. O Coelho nem teve tempo de detê-la.

- Não vejo doce algum...

Novamente, um pequeno tubarão apareceu. Dessa vez, ele tomou lugar do Coelho Branco. Yaya nem ligou para a criatura, só queria saber de algum doce.

Uma pequena bola de luz voou sobre a cabeça da garota. Não quis pensar em mais nada. Pegou a bolinha e... Comeu (O.O’??????). De qualquer forma, ela conseguiu se lembrar (sinistro...) e o tubarãozinho sumiu numa nuvem de fumaça (coisa de Naruto que eu saiba 8D’).

Amu saiu do quarto, precisava de ar puro. Seus amigos estavam dormindo, então não tinha muito que fazer. Andou e andou, apenas refletindo. Queria muito que seus amigos acordassem logo, pois estava com saudades dos antigos Guardiões. Suspirou.

- Amu-chan? - chamou.

- Sim, Ran?

- Por que não procuramos a Utau?

- Por que você quer procurar a Utau? - interrogações apareceram acima de sua cabeça.

- Porque ela ficará feliz em te ver, Amu-chan. - Miki fez cara de “sabe tudo”.

- E se ela está aqui, deve ser porque queria ajudar a trazer sua memória de volta, desu.

- Faz sentido... - Amu começou a pensar.

- Com o Ikuto também deve ser assim. - Dia comentou.

- I-Ikuto? - Amu olhou para sua shugo charas que agora riam da cara vermelha de Amu - P-parem de rir! - emburrou.

Amu continuou sua caminhada. Passou em frente do refeitório e viu as horas. 17:24. Ainda iria demorar para o jantar ser servido. Mas além das horas, viu seu reflexo. Não que estivesse preocupada com o visual, olhou simplesmente porque reconheceu uma pessoa atrás de si.

- Oh, Himamori-san! - Nikaido cumprimentou-a.

- Não é “hima”! - virou-se para ele.

- O que faz aqui? Já está com fome?

- Claro que não! Estou só passeando...

- Oh, sensei! - Suu voou até ele - Gomen, gomen! - disse, esfregando seu rosto na bochecha do homem.

- E-ei... Por que está se desculpando? Fez algo errado?

- A Suu esqueceu de você, sensei. Mas não se preocupe! Amu-chan deu um jeito e lembrei de tudo, desu! - sorriu, afastando-se dele.

Nikaido ficou pasmo e com a boca aberta.

- Mas isso quer dizer que...

- Isso mesmo, sensei. Eu lembrei de tudo! - falou Amu, contente.

- Mas que incrível! - Nikaido jogou os braços para o alto e a abraçou - Essa é uma ótima notícia! Parabéns, Himamori-san!

- Ah, obrig... - se tocou - Já disse que não é “hima”!!!!

Os dois ficaram conversando por um tempo. Nikaido revelou que, realmente, Utau e Ikuto estavam ali para ajudar Amu a recuperar a memória. Ele disse que iria revelar o resto no quarto, então Amu foi para lá enquanto Nikaido foi para o outro lado, dizendo que ia levar mais algumas pessoas.

Abrindo a porta, Amu sorriu instantaneamente.

- Oi, Amu-chi! - acenou Yaya - Você fica diferente com o uniforme daqui. - riu.

- Olá, Hinamori-san. - cumprimentou Tadase.

- Vocês se lembram de tudo?

- Tudinho! - disse, piscando um olho.

- Sim. Mas foi tudo graças a você, Hinamori-san. - sorriu.

- Obrigada... - corou, mas desviou do olhar de Tadase para ver os outros - Rima, Nadeshiko, Nagihiko e Kairi. Agora só faltam eles. - suspirou.

- Eles vão acordar logo logo, você vai ver! - Yaya animou-os.

- Yuiki-san tem razão. Afinal, todos somos Guardiões.

- ... Vocês estão certos. - sorriu.

Nikaido abriu a porta. Todos que ele queria estavam ali. Sorriu, entrando.

- Você demorou, Yuu. - reclamou Sanjou Yukari.

- Gomen, gomen. Encontrei a Hinamori-san no caminho para cá.

- Oh, certo. - falou o homem - Já que você a viu, como ela está?

- Hum... - colocou a mão no queixo - Ela piorou.

- O que?! - Utau olhou indignada.

- Sua memória regrediu, está pior que antes. - suspirou.

Ikuto cerrou os punhos. Estava visivelmente irritado. Quem recebesse o olhar dele agora, com certeza iria sujar as calças (o.õ).

- Acho até que agora seja impossível que ela lembre de qualquer um de nós.

Utau tinha o desespero estampado na cara, assim como sua empresária. Ikuto sentia a raiva crescer a cada palavra de Nikaido. Mas o rei fundador dos Guardiões apenas ria. Todos olharam para ele, confusos.

- Você é muito bom com brincadeiras, Nikaido-san. - falou entre risos.

- Brincad... VOCÊ ESTAVA MENTINDO?! - Utau transformou o desespero em pura raiva, tentando estrangula-lo assim como Ikuto.

- Calma, calma! Não precisam me mataaar! - parou de correr e virou-se para os Tsukiyomi - Se me matarem, não poderei contar o que descobri! - falou.

Isso os fez parar. Olharam para ele, esperando que não fosse outra mentira.

- Na verdade, é tudo o contrário que eu disse. Ela lembrou. E de tudo, ok? - respirou fundo - Não é mentira! Dessa vez é sério.

As bochechas de Utau ficaram rosadas e um largo sorriso apareceu em sua face. Seus olhos brilharam como diamantes. Abraçou o irmão com grande felicidade.

- Ikuto! Ela lembrou! Ela lembrou!

- É... - Ikuto abraçou a irmã também, sorrindo.

- Gostaria de não parar esse clima bom e tal, mas precisamos ir para o quarto 44. Eles estão nos esperando.

- Eles quem? - perguntou a mulher.

- Os Guardiões, claro.

- Eles também se lembram? - Utau perguntou, soltando o irmão.

- Vão lembrar assim que acordarem. - sorriu.

- Então vamos. - disse o rei fundador.

Todos saíram da sala, mas sem antes dar um cascudo em Nikaido.

- Ai! Por que isso??

- Por ter mentido. - responderam todos.

______________________________________
Tcharam. Aí está. n.n

Por enquanto, é só isso. Venho com o próximo capítulo o mais rápido possível, já que agora tenho o fim de semana inteiro pra me concentrar no AG.


Última edição por Ai-chan em Sab Fev 06, 2010 3:55 pm, editado 1 vez(es)


  Panda  Panda  Panda  Panda  Panda  Panda 

Spoiler:




Muito obrigada!! Eu amo vocês. ;;
avatar
Ai-chan
Ai-chan
Ai-chan

Feminino
Mensagens : 1616
Idade : 22
Localização : Underland yeah yeah~ \o\

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Fanfic] Shugo Chara: O Portal do Coração

Mensagem  carol_teles em Sex Fev 05, 2010 2:29 pm

perfeiiitooo!!! a yaya não muda mesmo!!
kkkkk
mas, tem uma coisa ruim na Amu dela lembrar! A idiota vai ficar indecisa entre o ikuto e o tadase!! como se tão fosse obvio quem ela deve escolher!!
O IKUTO!! =)

vai logo to doida pra ver o resto!
avatar
carol_teles
Zombie
Zombie

Feminino
Mensagens : 22
Idade : 21
Localização : Fortaleza

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Fanfic] Shugo Chara: O Portal do Coração

Mensagem  Ai-chan em Sab Fev 06, 2010 8:13 pm

______________________________________
Capítulo Oito: 6 dos 8

Rima olhava para seus pais. Estavam na sua frente, perguntando alegres como foi o dia dela. Respondia com muito entusiasmo, sorrindo logo em seguida.

- Meu sonho se realizou. - pensou ela.

Riu e riu. Não se sentia tão bem assim há muito tempo. Mas sentia um desconforto. Faltava alguém lá.

- Rima? - chamou sua mãe.

- Sim? - olhou para ela.

- Você está bem? De repente, seu sorriso sumiu... - falou, preocupada.

- Não é nada. - tentou sorrir, mas algo lhe impedia.

Ela olhou para o lado e enxergou a porta. Ou portal, como chamava sua mãe. Tentou o máximo possível para disfarçar, mas sua curiosidade estava lhe matando.

- Você sabe que pode contar tudo para nós, não é? - o pai colocou a mão no ombro da filha - Qualquer problema é só dizer. - sorriu.

Amu olhava para seus amigos de um jeito estranho. Sua respiração estava mais rápida e gotas de suar caiam de seu queixo. Limpou-as e direcionou seu olhar para aquilo que estava segurando. Viu que Yaya sorria, diferente dela.

- RÁ! - gritou Yaya, batendo as cartas na mesa - Toma essa, Amu-chi! Um conjunto perfeito! - fez pose de vitoriosa - Eu ganhei!! Ho ho ho. - riu como se fosse o Papai Noel, mas com um tom mais grave.

- Não ainda, súdita. - Kiseki falou confiante - Mostre a ela, Tadase!

- COMO OUSA DIZER QUE VENCEU DE MIM, SEU REI?!??!! - gritou usando o chara change - POIS ENGULA ESSA! O CONJUNTO DE CARTAS MAIS FORTE DESSE JOGO!!! - Tadase jogou as cartas na mesa e colocou o pé na cadeira - AGORA SE CURVEM DIANTE DO VERDADEIRO VITORIOSO! - e então veio aquela risada de rei dele.

- Oh... Por favor, algum de vocês, acorde! - choramingou em pensamento.

Kukai não sabia o que fazer. Com a mão no queixo, começou a pensar. Se fosse para a direita, iria para o nada. Se fosse para esquerda, ainda ia ser nada. Que decisão difícil (de qualquer, dá no nada! ¬¬)...

- Kukai. - Uma garota apareceu na sua frente - O que está fazendo?

- Pensando.

- No que?

- Pra que lado ir.

- Mas não daria na mesma? - gota.

- Bem... Se eu escolhesse ir para frente, eu daria de cara com aquela porta gigantesca. - apontou.

- Oh, então é melhor escolher algum dos lados.

- ... Agora eu quero ir ver o que é aquilo. - Kukai passa pela garota, enquanto a mesma capota pela atitude do amigo.

- Ei, Kukai! - vai atrás dele.

O portal de Kukai tinha uma bola de futebol no centro e a maçaneta tinha a mesma forma que o desenho.

- Eita porta grande. - colocou a mão na maçaneta.

- Kukai! Não abra!

- Por que, Shion? - olhou para ela - Não tem nenhum bicho de sete cabeças aqui! - riu.

- Na verdade, são oito... - gota.

- ...Assim não dá! Sou só um e ele tem oito cabeças?? - escândalo - Desse jeito, eu só enfrentaria isso se...

A imagem de Utau veio-lhe na cabeça. Conseguiu esconder de Shion seu rosto vermelho, mas a imagem da loira não saia de sua cabeça.

- ...Talvez se fosse por ela... - sussurrou para si mesmo.

Utau espirrou.

- Pegou um resfriado? - perguntou Ikuto.

- Não deve ser nada.

- Dizem que quando se espirra alguém está falando de você. - comentou a Sanjou.

- Muitas pessoas falam de mim. Sou famosa. - respondeu.

- É, mas talvez haja uma pessoa que você queira que fale de você. - Nikaido recebeu um olhar mortal de Ikuto. Mesmo não querendo demonstrar, ele é o tipo de irmão ciumento.

- Como se... - calou-se. Olhou para o lado, tentando disfarçar - Não sei do que vocês estão falando! - virou o rosto.

Chegaram ao quarto 44. Do lado de fora, podiam ouvir gritos e bagunça.

- AAHHH!! YAYA, SOLTA ISSO! É O MEU SECADOR! - gritou Amu.

- DESISTA, TADASE! EU TENHO O PODER DO ASPIRADOR DE PÓ COMIGO!

- Aspirad... ISSO NÃO É UM ASPIRADOR DE PÓ!!! ME DEVOLVE, YAYAAAA!!!

- NÃO VAI ME VENCER COM UM SIMPLES APARELHO DE BELEZA! POIS EU TENHO ISSO!!

- O que... MINHA CHAPINHA!!! TADASE-KUN, LARGA ISSO! EU SÓ TENHO UMA DESSAS!

Gotas. Bateram na porta, para não precisarem entrar e ser atingidos por qualquer coisa que esteja voando lá dentro.

Amu abriu a porta, quase que desmaiando. Tadase e Yaya jogando qualquer coisa um no outro, como uma competição. Rima e Kukai acordaram faz pouco tempo, então só estavam assistindo.

- Ah, vocês vieram! - sorriu - É bom lembrar de todos. Entrem! - virou-se, mas mudou de idéia rapidinho - Ah, acho melhor não... Err... Esperem um pouco! - fechou a porta - PAREM DE FULIA! ESTÃO TODOS LÁ FORA, GUARDEM ISSO! E COLOQUEM TUDO NO LUGAR! - ordenou, irritada.

Gotas de novo. A porta abriu cinco minutos depois e o quarto estava todo arrumado.

- Agora podem entrar. - riu, envergonhada.

Todos estavam dentro do quarto. O rei fundador começou falando.

- Vocês devem estar se perguntando o porquê do Nikaido-san, da Sanjou-san, da Utau-chan e do Ikuto-kun estarem aqui.

- Na verdade, não muito.

- Ah... Mesmo assim vou dizer! - gota geral - Eles vieram aqui a meu pedido. Eu soube que vocês haviam perdido parte das memórias, então decidi fazer algo.

- Você que nos reuniu aqui, na Academia do Cisne Branco? - perguntou Rima.

- Sim. Por sorte, o diretor é um ex-guardião. - todos se assustaram - O que foi? Eu nunca disse que não havia outras pessoas comigo quando fundamos os Guardiões. Bem, voltando ao assunto... Eu sabia que devia fazer algo. Mas o que? Foi aí que cheguei na idéia do Humpty Lock.

- O Humpty Lock?

- Sim, Yuiki-san. Minha idéia era trazer as memórias de Hinamori Amu primeiro, pois assim ela poderia usar o Humpty Lock para trazer as lembranças dos outros.

- Amu-chi, você é foda incrível.

- Obrigada, Yaya. - sorriu ruborizada.

- Então busquei as pessoas que mais poderiam me ajudar: Nikaido-san, o primeiro da Easter que a Amu-chan enfrentou. Utau-chan, uma de suas amigas. Ikuto-kun... Não lembro agora porque o chamei... - todos capotam.

- E ela? - Tadase apontou para a assistente do diretor.

- Vim porque precisava ficar de olho na Utau. Empresárias são assim. - tirou o disfarce.

- Ah, era um disfarce...

- Resumindo a história: todos estão aqui, ainda temos três Guardiões desacordados e os outros quatro já se lembram de tudo. - Amu concluiu.

Todos concordaram.

- Cálculos errados, Joker.

Amu virou-se e encontrou os olhos de Kairi.

- Presidente!

- Olá. - arrumou seus óculos - É uma surpresa ver você, minha irmã.

- Nem tanto para mim. - comentou.

- Então só faltam os gêmeos. - todos olharam para eles. Pareciam dormir profundamente, um ao lado do outro.

Para não incomodar, os acordados saíram do quarto.

- Com licença. - Amu cutucou o rei fundador. Este se virou para ela.

- Sim?

- Não era só aquilo que você queria nos dizer, não é? - olhou séria.

- É. Tenho mais um assunto para falar com vocês, mas é melhor esperarmos que todos estejam aqui.

- Ah, certo. - Amu concordou. Não seria justo para os Fujisaki se começassem sem eles.

Olhou para a janela. O céu estava lindo, apesar das nuvens negras. A inquietude começou a crescer enquanto pensava no responsável pela perda de memória de todos. Suspirou, voltando sua atenção para seus amigos. Agora era só uma questão de tempo para que o culpado voltasse a ver os Guardiões.

- Da próxima vez, não iremos perder. - pensou.

Bem longe dali, na Easter, um homem olhava para o céu escuro. Seus olhos estavam cansados e seus pés doendo. Porém, continuou com sua postura.

- A Easter conseguirá o Embryo. É só questão de tempo. - riu para si mesmo de um jeito macabro. O diretor da Easter virou-se para sua mesa, onde havia os documentos de alguém - Sim, uma questão de tempo. - riu novamente.

______________________________________
O diretor da Easter ficou com cara de “cientista maluco”. e_e

Bem... Vou tentar postar amanhã o último dessa parte. Sim, essa fanfic tem duas partes. E talvez eu precise criar outro tópico para a continuação. >.>

Por enquanto é isso. Crianças, nunca aceitem um trabalho na Easter! Lá é do mal! *fazendo algo parecido com uma campanha contra pedofilia o.õ*


  Panda  Panda  Panda  Panda  Panda  Panda 

Spoiler:




Muito obrigada!! Eu amo vocês. ;;
avatar
Ai-chan
Ai-chan
Ai-chan

Feminino
Mensagens : 1616
Idade : 22
Localização : Underland yeah yeah~ \o\

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Fanfic] Shugo Chara: O Portal do Coração

Mensagem  carol_teles em Dom Fev 07, 2010 9:45 am

massa!! o Tadase ficou muito poderoso com uma chapinha!! kkkkkk

quando sai o proximo cap??
avatar
carol_teles
Zombie
Zombie

Feminino
Mensagens : 22
Idade : 21
Localização : Fortaleza

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Fanfic] Shugo Chara: O Portal do Coração

Mensagem  Minto-chan em Seg Fev 08, 2010 11:46 am

Que linda!!! *-*
Está muito linda, mas... vai já acabar!??? T_T

Continua!!
avatar
Minto-chan
Guardian
Guardian

Feminino
Mensagens : 421
Idade : 22
Localização : No Anime World

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Fanfic] Shugo Chara: O Portal do Coração

Mensagem  Ai-chan em Seg Fev 08, 2010 8:20 pm

Sinto muito! Eu disse que ia terminar esse capítulo ontem, mas não deu tempo!

GOMEN! >.<'

______________________________________
Capítulo nove: 8 dos 8! Finalmente, completos!

Nadeshiko olhava indignada para sua mãe. Estava com uma mão sobre a maçaneta e a outra encostando a madeira.

- Como assim? - perguntou.

- Se você abrir esta porta, nunca mais vai poder dançar. - falou novamente.

- Por que?! - virou-se para ela.

- Essa é uma decisão que somente você deve fazer. Entre abrir a porta e partir para um destino indeterminado ou dançar, aquilo que você sempre amou desde pequena.

Nadeshiko balançou a cabeça, não acreditando nas palavras da mãe.

- Yaya está com fome. - reclamou - Quando sai o jantar?

- Ainda vai demorar, Yaya.

- Mas eu quero comer!

- Acalme-se, Yuiki-san. - Tadase esticou-lhe um doce - Aqui, coma isso.

- Oba! - Yaya pegou o doce.

- Rá! Ganhei essa rodada! - Kukai comemorou.

- O jogo só começou. - esbravejou.

- Está tudo bem vocês jogarem Guitar Hero, mas podiam abaixar o volume?! - pediu.

- Não.

- É, não.

- Por que?!?

- O jogo fica melhor com o volume no máximo, Sanjou-san.

- Isso mesmo! - Kukai riu.

- Vocês não mudam. - comentou - Parecem loucos por desafios.

- Nós somos loucos por desafios. - responderam os dois.

Nagihiko não sabia o que fazer. Na sua frente, uma imensa bola de basquete falante não deixava-o passar e abrir aquele bendito portal.

- Por que não?

- Porque não, oras. - respondeu.

- Mas isso não tem sentindo!!

- Por aqui, nada faz sentido.

- Me deixe passar. - falou sério.

- Quer ser esmagado, garoto?

- Não! Eu quero passar!

- Para ver seus amigos.

- Hã? - olhou confuso.

- Você quer passar para ver seus amigos.

- É claro que sim.

- E se não for assim?

- Como? - ficou mais confuso ainda.

- Eu nunca disse que se você abrisse a porta, iria rever seus amigos.

- Mas você... - foi interrompido.

- Eu disse que aquela porta leva para o mundo de fora. Mas seus amigos não estão lá. Além do mais, se você abrir a porta, nunca mais vai poder jogar basquete.

- O que?!

- Você e sua irmã, Nadeshiko. Ambos terão que fazer escolhas. Ou vocês abrem seus portais e nunca mais fazem o que tanto gostam, ou ficam aqui.

Amu sentiu um arrepio passar-lhe pelo corpo. Uma sensação ruim também foi sentida pelos outros. Todos olharam para a porta do quarto, esperando que algum dos irmãos aparecesse.

- Eles estão demorando demais. - Tadase comentou.

- Será que a Naddy e o Nagi estão bem? - Yaya perguntou preocupada.

- Não sei porquê, sinto que algo está errado. - Amu levantou-se e foi até o quarto.

O que ela viu não foi algo muito legal. Algo muito estranho estava em volta de Nagihiko e Nadeshiko. Era parecido com uma gosma escura que se focava na altura no coração. Pouco a pouco, foi tomando forma de um tubarão. Este encravava os dentes na carne deles, mas não sangravam, nem sentiam dor. Aquilo apenas estava lá, mordendo-os.

- Na-Nadeshiko! Nagihiko! - correu até eles, puxando aquela estranha criatura.

Os outros chegaram em seguida. Ficaram estáticos.

- Ah! Solta! - puxava aquilo com toda sua força.

- Hinamori-san! - Tadase tentou se aproximar, mas mais daquela gosma saiu de trás da porta, imobilizando todos.

- Pessoal! - virou-se para eles - Mas da onde vem isso?! - Amu viu que aquele troço estava indo para ela - Ah! - foi envolvida, mas não soltou o tubarão preto que estava preso no peito de Nadeshiko.

- Amu-chi! - Yaya gritou.

- D-droga... - sentiu que aquilo estava lhe apertando e subindo pelo pescoço. Se não morresse com os ossos em pó, morreria por falta de ar.

Por fim, todo seu rosto foi coberto. Fechou os olhos e afrouxou as mãos.

- Amu! - ouviu Ikuto gritar. Reconheceu o desespero em sua voz.

Apesar da canseira que sentia, fez o esforço de abrir os olhos. Já começou a sentir a necessidade de oxigênio nos pulmões. Olhou para seus amigos. Estavam todos se debatendo para poder ir ajudá-la. Então, virou-se para os gêmeos.

- Chegamos tão longe. - pensou - Só faltavam vocês...

- Amu! - Utau conseguiu livrar um de seus braços - Amu, resista! - gritou.

- Tão perto... - sua vista começou a embaçar.

- Não vá perder agora, Hinamori! - Kukai gritou - Você não pode desistir!

- O Kukai tem razão! Amu-chi, você é a única que pode salvar o Nagi e a Naddy! - Yaya começou a balançar os braços, tentando chamar a atenção da garota - Acredite em si mesma!

- Sim, não desista agora que chegamos tão longe! - Rima conseguiu soltar seu outro braço.

De repente, imagens de Nadeshiko e Nagihiko vieram na cabeça de Amu. Percebeu que se perdesse agora, eles nunca lembrariam dela e dos Guardiões.

Tomou um olhar sério e segurou firme a cauda do tubarão, sendo que o mesmo estava se mexendo muito. Colocou na cabeça que iria tirar aquele tubarão nem que precisasse mordê-lo!

Nessa hora, o Humpty Lock brilhou, fazendo aquela gosma sumir. Amu respirou aliviada.

- Agora você vai sair por bem ou por mal! - gritou enquanto todo o quarto se iluminou numa mistura de luzes.

Nagihiko abaixou a cabeça. Não iria arriscar aquilo que ele amava por algo incerto.

- Nagihiko. - ouviu uma voz sussurrar.

- Vejo que já se decidiu. - falou a bola (?).

- Nagihiko. - a voz foi aumentando.

Nagihiko olhou para o portal. Era dali que a voz vinha.

- NAGIHIKO! - gritou.

Deu um pulo pra trás com o susto. Era a voz de Amu. Correu até o portal ignorando totalmente a bola. Abriu o portal e de dentro, uma imensa luz colorida iluminou seu rosto.

Nadeshiko não queria parar de dançar. Queria ser uma grande dançarina, continuar com os negócios da família.

- Nadeshiko...

Olhou para frente. Sua mãe tomou um olhar sério.

- Nadeshiko! - Amu gritou.

- Você vai perder tudo o que conquistou.

- ...Amu-chan precisa de mim. - olhou para sua mãe - Meus amigos são mais importantes para mim do que a dança! - e abriu o portal. Seu corpo ficou leve e um pequeno sorriso surgiu em seus lábios.

No quarto, Amu segurava os dois tubarões. Jogou-os no chão. Ambos sumiram e os gêmeos abriram os olhos. Todos foram abraçá-los, contentes, pois agora os Guardiões estavam todos reunidos.

- Ei, Yaya-chan. Não aperte tanto! - Nadeshiko riu.

- Mas eu estava com saudadeees! - sorriu.

- Também estávamos. - Nagihiko apertou a mão de Tadase.

- Seja Bem-Vindo de volta, Fujisaki-kun.

- Agora sim o time está completo! - Kukai abraçou todos.

- Ei, está bagunçando meu cabelo. - Rima reclamou.

- Você nunca muda, Kukai. - riu Amu.

Todos se separaram. Estavam muito felizes, mas o rei fundador precisava falar algo. Todos olharam para ele atentos.

- Agora que todos estão juntos, creio que sabem que já deve estar na hora.

- Na hora do que?

- De voltar. - olhou para os Guardiões - Infelizmente, o número de Batsu Tamas aumentou. E sem os Guardiões na Seiyo, está difícil manter a situação sob controle.

- Entendo... - Tadase concordou.

- Mas não podemos sair assim, do nada! - Yaya falou.

- Não se preocupem, já conversei com o diretor. Vocês podem voltar sem nenhum problema para lá.

- Mas e eu? - todos olharam para Amu - Minha mãe foi transferida para uma cidade aqui perto.

- Eu não contei? Sobre o chefe da sua mãe?

- Ah, não... Não me diga que...! - arregalou os olhos.

- É um ex-Guardião. - riu.

Amu ficou estática por dois segundos e então começou a rir. Todos a acompanharam. Aquele clima era ótimo, assim como nos “velhos tempos”.

Longe dali, numa casa muito bonita, um garoto sai do banheiro. Entra em seu quarto escuro só com uma calça e com a toalha na cabeça. Vendo pela sua janela, percebeu que a chuva caia pesadamente.

- Eles lembraram. - sussurrou uma criatura nas sombras.

- É?

- Veja.

O garoto virou-se para a mesa no quarto. Em cima, havia milhares de pedaços de uma estátua de tubarão que fora feita com uma pedra negra.

- Está tudo bem. - ignorou - Agora as coisas irão ficar mais divertidas.

Um raio caiu nesse instante. O garoto sorriu maleficamente. Com a luz, pode-se ver seus dentes pontiagudos, como os de um tubarão.

______________________________________
Haverá mais um capítulo, o dez. Mas só para fechar mesmo, ok?

A segunda parte vou começar o mais rápido possível, e vai se chamar "Shugo Chara! Dream!". Mais informações, é só perguntarem.

Ah, o nome desse garoto ainda não foi decidido. Caso alguém queira dar sugestões...


  Panda  Panda  Panda  Panda  Panda  Panda 

Spoiler:




Muito obrigada!! Eu amo vocês. ;;
avatar
Ai-chan
Ai-chan
Ai-chan

Feminino
Mensagens : 1616
Idade : 22
Localização : Underland yeah yeah~ \o\

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Fanfic] Shugo Chara: O Portal do Coração

Mensagem  Minto-chan em Ter Fev 09, 2010 10:42 am

Waaa... tão linda!!!! *-*
Essa fic está memso linda! Mal posso esperar pelo resto!!!

HUm... um nome para o rapaz... talvez algo que tenha haver com trevas, "dark", e coisas assim, não?
avatar
Minto-chan
Guardian
Guardian

Feminino
Mensagens : 421
Idade : 22
Localização : No Anime World

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Fanfic] Shugo Chara: O Portal do Coração

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum